INVESTIGAÇÃO – O que se sabe sobre os rios de Portugal?

0
1

64
cientistas de todo o país uniram-se por uma causa comum:
reunir toda a informação
disponível sobre os rios de Portugal e partilhá-la com a sociedade,
contribuindo para a promoção de uma consciência ecológica que reconheça a
diversidade de ambientes e organismos dos rios portugueses e os impactos que as
populações humanas têm sobre estes ecossistemas
.

Desta união resultou o livro Rios de Portugal.
Comunidades, Processos e Alterações, editado por Maria João Feio e Verónica
Ferreira, investigadoras do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) da
Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).
 

Investigadoras Maria João Feio e Verónica

Ao longo dos 17 capítulos do livro, que é o primeiro a
reunir o conhecimento científico sobre rios portugueses de forma tão ampla, e
numa linguagem simples, acessível ao público em geral, são abordadas várias
temáticas associadas aos rios. 

Assim, a obra começa pelos aspetos físicos
fundamentais dos rios nacionais:
a hidrologia e os sedimentos. Seguem-se oito
capítulos dedicados aos organismos aquáticos: algas, fungos e bactérias,
vegetação aquática e ribeirinha, invertebrados, peixes, anfíbios e répteis,
mamíferos e aves.
Os capítulos seguintes apresentam os processos que
decorrem nos rios, as atividades antrópicas que causam fortes alterações na
qualidade dos ecossistemas, a monitorização ecológica, e a restauração dos rios
degradados. O penúltimo capítulo é focado nos estuários e, finalmente, o último
capítulo versa sobre as fontes termominerais que estão fortemente ligadas aos
cursos de água.
O grande objetivo desta obra, segundo as editoras, «é compilar num único suporte a informação
disponível sobre os rios de Portugal, e apresentá-la de modo acessível ao
leitor, esperando que este livro contribua para o desenvolvimento de uma
consciência ecológica que reconheça a diversidade de ambientes e de organismos
dos rios portugueses e os impactos que as populações humanas têm sobre estes e
que, consequentemente, leve a uma mudança de comportamentos com vista à
preservação destes ambientes que fornecem serviços preciosos a essas mesmas
populações, como por exemplo, água de boa qualidade, alimento, espaços de lazer
e de contemplação
».
De uma forma geral, os cientistas pretendem apresentar o
que se sabe sobre os rios de Portugal. Assim, o livro «poderá ser útil a qualquer pessoa com interesse pelo tema. Está escrito
numa linguagem que se espera seja acessível ao público não científico, mas
mantendo o rigor científico de modo a poder ser usado também em contexto
académico. Poderá por isso ser útil a estudantes do ensino básico e secundário
mas também universitário e aos respetivos professores, podendo complementar
temas ligados a esta área
», referem as investigadoras da FCTUC.
E apesar do grande número de investigadores envolvidos,
Maria João Feio e Verónica Ferreira afirmam que a tarefa de coordenação foi
fácil, pois «todos os autores estavam conscientes da dimensão e da relevância
deste projeto e facilitaram muito o nosso trabalho como editoras
».