MIRO avança com a criação de rebanho de Cabras Sapadoras e convida interessados a investirem no projeto

0
4

O projeto para constituição de um Rebanho Comunitário de Cabras Sapadoras é uma iniciativa do Grupo de Solidariedade Social, Desportivo,
Cultural e Recreativo de Miro que tem como objetivo criar um rebanho de caprinos que contribuam não só para a prevenção dos incêndios florestais, para a gestão dos combustíveis e
 dos habitats, mas também para a fertilização dos solos e para atração
turística da aldeia de Miro.

As cabras, as ovelhas, os cavalos, os burros e as vacas,
foram sempre muito importantes na gestão dos ecossistemas até que, em meados do
século XX, deixaram de existir os rebanhos, provocando um sem número de problemas
ambientais, em particular o crescimento desmesurado de matos e árvores
invasoras, que rapidamente se tornaram num perigo constante de combustíveis
inflamáveis junto a aglomerados populacionais.

Ao longo dos últimos anos, os fogos têm destruído milhares
de hectares de floresta, as aldeias no concelho de Penacova, são aldeias
envelhecidas e desertificadas, com pouca ou quase nula gestão dos terrenos
florestais e agrícolas, pelo facto, os matos e as árvores invasoras aparecem e
crescem sem regras, tornando-se facilmente matérias combustíveis.

Com a pastorícia, para além da redução dos combustíveis, obtêm-se
a fertilização dos terrenos e consequentemente uma maior e mais rápida
regeneração da floresta, gestão de habitats e de atração turística. Daí que 
o objetivo dos promotores do projeto seja o de constituir
um rebanho comunitário de cabras, por serem uns animais que se adaptam facilmente ao habitat,
neste caso às serras que circundam a aldeia de Miro, com declives acentuados e
de difícil acesso.

Para o efeito, torna-se necessário o investir na aquisição
de algumas cabras e vedações e em algum material que permita criar condições de
alojamento para os animais, sendo por isso necessário obter a colaboração de
todos quantos acreditem neste projeto inovador, cuja evolução poderá (e deverá)
ser acompanhado por todos os interessados.
Os interessados em colaborar no projeto devem contactar com o a entidade responsável pela concretização do mesmo, através dos contactos que podem ser obtidos AQUI.