PREVENÇÃO – Regiões de Coimbra e Viseu têm novo sistema de apoio à emergência

0
4

O Ministro
da Administração Interna, Eduardo Cabrita, afirmar que a população deve evitar
«
comportamentos que aumentem o risco,
quer no cuidado com aquilo que pode provocar incêndios, quer com trabalhos
agrícolas
».


Eduardo
Cabrita falava ontem em Tondela na apresentação pública da plataforma de
emergência e proteção civil intermunicipal das comunidades intermunicipais das
regiões de Coimbra e Viseu Dão Lafões, o Ministro destacou que «
esta prevenção é meio caminho andado para
viver em segurança
».
Esta
plataforma de base tecnológica, desenvolvida pelas Comunidades Intermunicipais
de Viseu Dão Lafões e da Região de Coimbra, tem como objetivo o apoio ao
planeamento e gestão de riscos no âmbito da proteção civil.
Pretende-se,
com a sua implementação, a criação de um sistema de informação avançado de
monitorização de risco e catástrofes e gestão dos recursos naturais, bem como o
envolvimento e participação das principais entidades e agentes de proteção
civil, localizados nos 33 municípios das referidas Comunidades Intermunicipais.
Eduardo
Cabrita referiu que foi feito «um grande
trabalho de prevenção em todo o inverno», desde a limpeza à volta de casas
isoladas e à volta de povoações à autoproteção e ao conhecimento de «saber que
os meios estão mobilizados, dos aéreos aos terrestres, aos sapadores
florestais, como a atividade preventiva, as forças de segurança, e a autoridade
da proteção civil
».
A redução em
2018 de 68% da área ardida foi um resultado animador mas «é preciso fazer ainda mais e melhor». «Neste momento não podemos baixar a intensidade da nossa ação»,
acrescentou.
Também
presente na apresentação, Jorge Brito, secretário Executivo Intermunicipal da
Região de Coimbra, considera que, “
tendo
em conta o aumento dos riscos, nomeadamente o risco de incêndio derivado das
alterações climáticas, estamos a implementar medidas de prevenção de
catástrofes – que não se atêm a fronteiras -, disponibilizando informação em
tempo real na Plataforma aos municípios e agentes da proteção civil com esta
ferramenta tecnológica de apoio à decisão
”.
A
implementação integrada das duas plataformas no território das duas comunidades
intermunicipais contíguas permite uma interoperacionalidade neste vasto
território da região centro do país, tanto na prevenção de catástrofes como na
ação da proteção civil intermunicipal das duas NUT III, destaca o secretário
Executivo Intermunicipal da Região de Coimbra.

Integrada no
Plano Intermunicipal de Gestão de Riscos da CIM Região de Coimbra, a ferramenta
tecnológica SADGE foi recentemente apresentada como exemplo em Bruxelas e
integra a informação espacial e de satélite do Copernicus da European Space
Agency.