INCÊNDIOS – Oeiras entregou a 30 municípios mapas para um melhor planeamento do território

0
3

A Câmara de
Oeiras entregou ontem aos 30 municípios mais afetados pelos incêndios de 2017
informação geográfica de alta resolução que lhes vai permitir um melhor
ordenamento, num investimento de 450 mil euros da autarquia do distrito de
Lisboa.


Numa cerimónia que decorreu em Coimbra, o presidente da
Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, entregou os ortofotomapas de cada um dos
municípios aos seus representantes.

Estes ortofotomapas são criados a partir de fotografias
áreas da superfície terrestre que, posteriormente, são corrigidas para que
todos os elementos apresentem a mesma escala, sendo informação geográfica de
alta resolução, com uma margem de erro muito interior à do Google Maps.

Com um investimento de 450 mil euros feito pela Câmara de
Oeiras, o projeto, levado a cabo pela empresa Municípia, permite que os
municípios apliquem agora os mapas “no
planeamento florestal ou na elaboração de cadastro
“, trabalhando com
informação “com um rigor e
segurança de uma margem de erro zero
“, disse à agência Lusa Isaltino
Morais.

Os municípios apoiados pelo projeto, intitulado “Oeiras30Mais“, foram Arganil,
Carregal do Sal, Castanheira de Pêra, Castelo de Paiva, Figueiró dos Vinhos,
Freixo de Espada à Cinta, Gavião, Góis, Gouveia, Lousã, Mação, Mangualde,
Marinha Grande, Mira, Mortágua, Nelas, Oleiros, Oliveira do Hospital,
Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penacova, Santa Comba Dão, Seia, Sertã,
Tábua, Tondela, Vagos, Vila de Rei, Vila Nova de Poiares e Vouzela.

O projeto, que teve um prazo de execução de cerca de seis
meses, arrancou em abril de 2018, com a realização de voos nos municípios
abrangidos, para a recolha de fotografias aéreas.

Ao todo foram criadas 22.500 imagens aéreas, que
resultaram em 3.500 ortofotos, que representam cerca de 700 mil hectares de
território.