BAILADO – Rui Batista foi um dos 29 medalhados no Algarve e segue para Nova York

0
2

A DNA – Dance N’Arts School/ 8 Tempos- Associação Cultural
participou com 100 alunos no XVI Dançarte – Algarve International Dance
Competitions que decorreu em Faro, entre 6 e 9 de Abril, com apresentações em
Ballet Clássico, Caráter, Dança Contemporânea e Dança Jazz em solos,
duetos/trios e grupos.

Esta escola obteve resultados de mérito em diversas
categorias e escalões etários, ao conquistar 16 primeiros lugares, 9 segundos
lugares e 4 terceiros lugares, no total de 29 medalhas, e 100% dos alunos
premiados nesta fantástica competição. Além destas medalhas, foram ainda
distribuídos nas Galas Infantil e Juvenil vários prémios especiais a solistas,
duetos e grupos das várias categorias, relativos a cursos e competições de
dança nacionais e internacionais.

DNA
com as duas maiores distinções

A brilhante participação culminou com a atribuição das
maiores distinções de toda a competição à DNA/8 Tempos, nomeadamente, a de
Melhor solista de toda a competição, a Diogo Betencourt, e a de Melhor dueto de
toda a competição a “Flames of Paris”,
Leonor Almeida e Rui Batista.

Os 29 prémios
distribuídos por todas as disciplinas, acrescidos das bolsas, cursos e
competições nacionais e internacionais, são uma chancela inequívoca da
exigência e performances de topo desta escola de dança de Coimbra
”, refere
uma nota da DNA.

A participação em competições nacionais e internacionais
é uma experiência muito importante para os bailarinos e constitui um estímulo
fundamental no processo de formação/aprendizagem, pois constitui um desafio
permanente às suas capacidades, avaliadas de formas distintas, quer seja pelo
resultado de superação do grupo quer pela avaliação do júri, quer ainda pela
autoavaliação de cada aluno.

As competições integram ainda uma prática regular e
importante para os alunos que pretendem seguir uma carreira profissional na
área da dança, colocando-os à prova entre os melhores do mundo, e
possibilitando-lhes bolsas em escolas de renome internacional, abrindo-lhes as
portas para o mundo.

Já a caminho de Nova Iorque

Entretanto, acabados de chegar do Dançarte, já quatro
alunos desta escola – Carlota Cruz, Diogo Betencourt, Leonor Almeida e Rui
Batista – vão a caminho de Nova Iorque para competir numa das mais exigentes e
conceituadas competições de dança do Mundo – YAGP (Youth America Grand Prix).

Diário As Beiras