DIA DA MARINHA – Marinha Portuguesa atraca em Coimbra até domingo

0
4

O Dia da Marinha Portuguesa é comemorado, pela primeira
vez, numa cidade sem mar. Até dia 19, Coimbra é a anfitriã do evento que
decorre em vários locais da cidade – com destaque para a exposição interativa
no Pavilhão Centro de Portugal e a mostra de meios ao ar livre decorrerá, no
Parque Verde.


Nesta “missão”,
estão envolvidos cerca de mil militares da Marinha. Mas porquê Coimbra? “É um pouco a tentativa de nos afastar um
bocadinho do mar e de tentar captar a atenção da população para a Marinha,
divulgando a nossa missão junto das populações que não têm acesso ao mar
”,
disse ontem o comandante Santos Coutinho, responsável pela exposição interativa
no Pavilhão Centro de Portugal.

Há, contudo, o rio ali bem perto. E a escolha não foi
inadvertida.
Assim, podemos
realizar algumas atividades náuticas, que vão decorrer a partir do dia 15
”,
notou. Entre as iniciativas previstas, estão batismos de rio em lanchas anfíbias
e embarcações do Instituto de Socorros a Náufragos e da Polícia Marítima.

Teremos, também,
um desfile náutico, no dia 19, mas não podemos esquecer que será uma coisa mais
pequenina, sem a dimensão das cidades situadas junto ao mar
”, observou.

O público parece não se importar com a dimensão do rio ou
com a falta do mar: ontem, pela manhã, no Parque Verde do Mondego, a mostra
recebeu muitos visitantes, na sua maioria, famílias. Dentro do Pavilhão Centro
de Portugal, é possível experimentar simuladores de voo e de navegação, ter uma
experiência única de realidade virtual, ficar a conhecer o que fazem os
militares da Marinha, das mais mediáticas operações de resgate e salvamento (a
navios de náufragos ou de refugiados) à atividade de segurança nacional.

Cá fora, entre o pavilhão e o rio Mondego, decorre uma
exposição de meios ao ar livre. Ali, é possível realizar batismos de mergulho,
experimentar a torre de escalada e a tenda de airsoft ou conhecer o corpo de
fuzileiros.

As atividades, contudo, não se esgotam aqui: de 15 a 19
de maio, na Praça da Canção, decorrerão também várias atividades náuticas no
rio.

No âmbito cultural, a Marinha organiza, no dia 17, o colóquio
O Mar: Tradições e Desafios”, na
Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. À noite, a Banda da Armada dará
um concerto gratuito, ao ar livre, no Jardim da Sereia.

As comemorações terminam no dia 19 de maio uma cerimónia
militar na avenida Emídio Navarro, pelas 11H00, que culminará com demonstração
de capacidades no rio Mondego, às 12H00. Também na Figueira da Foz haverá, até
domingo, navios abertos a visitas no cais Comercial do Porto da Figueira da
Foz, das 10H00 às 12H00 e das 14H00 às 19H00.

Patrícia
Cruz Almeida
– Diário As Beiras