PENACOVA – Bispo de Coimbra benzeu os capacetes dos bombeiros

0
3

Um momento inédito de bênção de capacetes dos Bombeiros
Voluntários de Penacova teve lugar a partir das 22H00 no sábado à noite
(anteontem), em Gavinhos, localidade da freguesia de Figueira do Lorvão,
Penacova.


Terá sido a primeira vez que o bispo de Coimbra, D.
Virgílio Antunes, presidiu a uma cerimónia deste tipo para apenas uma
corporação de bombeiros.
De acordo com António Simões, comandante dos Voluntários
de Penacova, tratou-se de “um momento em
que os bombeiros receberam um especial conforto espiritual, mas também um
momento de reflexão sobre a atividade de todos os dias, sentido especialmente
pelos católicos
”.


População
saiu à rua para testemunhar a cerimónia

Perante cerca de um milhar de pessoas – entre residentes
locais e visitantes oriundos de outras freguesias de Arganil – o bispo de
Coimbra, D. Virgílio Antunes fez questão de estar presente pessoalmente, depois
de, no ano passado, cerimónia idêntica dos bombeiros deste concelho ter sido
presidida pelo vigário-geral da Diocese de Coimbra.

Fogo
poupou a Paróquia de Figueira do Lorvão

A escolha de Gavinhos para esta cerimónia religiosa, “plena de emoção e de expressão da fé
católica
”, resultou do facto da povoação estar também a comemorar o “Ano Mariano” com celebração na igreja
local. Recorde-se que a Freguesia (paróquia) de Figueira do Lorvão é das poucas
do concelho que não foi afetada pelos fogos de 2017. Anteontem estiveram
presentes cerca de 60 operacionais, de um total de 130 bombeiros que prestam
serviço na corporação, com alguns a ficarem retidos no quartel, de forma a
assegurar os serviços que surgiram na noite de sábado.

A cerimónia decorreu numa época do ano em que “a chegada do calor faz aumentar a nossa
preocupação, mas também a nossa fé e esperança de um verão mais calmo tranquilo
”,
destaca o comando da corporação.


Cerimónias
semelhantes no distrito e em Penacova

António Monteiro recordou que, enquanto foi presidente da
Federação Distrital dos Bombeiros de Coimbra, tiveram lugar duas cerimónias
semelhantes mas, nessas duas circunstâncias, em momentos destinados a elementos
de várias corporações de bombeiros, que se concentraram em anos consecutivos,
na Igreja da Sé Nova, em Coimbra, e depois na igreja da sede do concelho de
Tábua.
António
Rosado
– Diário As Beiras