CULTURA – Município de Penacova promove 4ª edição do “Prémio Martins da Costa”

0
4

O Município de Penacova promove este ano
a 4ª edição do “Prémio de Pintura Martins da Costa”, sempre com
o intuito de incentivar e premiar a criatividade na área da pintura e desenho,
bem como fomentar Penacova como catalisador artístico que teve como pioneiro
Martins da Costa e que que tem como tema obrigatório o “Vale do Mondego
e Penacova
”.
Tal como na edições anteriores, as obras candidatas ao prémio devem ser
entregues até ao próximo dia 07 de Julho, remetidas para a morada “Concurso
Prémio Martins da Costa 2019
” – Biblioteca Municipal de
Penacova, Rua da Eirinha, 3360-330 Penacova
, podendo também ser entregues
em mão, na receção da Biblioteca Municipal, durante o seu horário normal de
expediente.
As obras a concurso deverão ter uma
dimensão mínima de 500×700 e não podem estar emolduradas. Podem ser utilizadas
telas ou papel e todas as técnicas, desde carvão, tinta-da-china, aguarelas,
guaches, óleos ou acrílicos.
Os trabalhos devem ser devidamente
identificados, no verso da obra (canto superior direito), com título, técnica
utilizada, nome do autor e data.
Na primeira edição do
prémio, o júri decidiu não atribuir qualquer distinção, por considerar que os
trabalhos não apresentavam a qualidade exigida. Já na 2ª edição, o primeiro
prémio foi atribuído à jovem Alice Gouveia a qual recebeu um exemplar do livro “Martins
da Costa – Contos Vividos
”, uma obra única com a chancela da “omdesign”, que retrata a vida e obra do artista e que em
2017 recebeu o prémio de ouro no concurso internacional 
Muse Creative Awards 2017 – EUA, na
categoria “Book”
. O primeiro prémio da 3ª edição foi atribuído da
Claúdia de Almeida Handem 
com a obra que ilustra a presente notícia, tendo recebido, para além do prémio monetário, um exemplar a obra “Martins da Costa.
Sobre o Pintor
Vulgarmente conhecido como Martins da
Costa, nasceu em Coimbra, mas os seus pais eram penacovenses: José da Costa e
Cacilda Martins. O seu avô materno fora industrial de latoaria na vila e o
paterno, Abílio Costa, tinha sido proprietário de um veículo que servia de
diligência entre a cidade dos estudantes e Penacova. Estudou Pintura na Escola
de Belas Artes do Porto (1939-1948), tendo-se diplomado com a classificação de
18 valores.
Martins da Costa estudou pintura na Escola de Belas
Artes do Porto e viveu grande parte da sua vida em Penacova, onde construiu a
sua casa-atelier, instalada na “Costa do Sol”, no centro histórico da
vila. Entre 1975 e 1991, foi professor na Escola Secundária e colaborou com
várias instituições do concelho.
O pintor «retratou Penacova de uma
forma única, tendo deixado a sua marca
», refere o regulamento do prémio,
sublinhando a «obra extraordinária» que o artista deixou, caracterizada pelo «seu
traço sensível e, ao mesmo tempo, firme e exacto
».
Como obras de Pintura em Penacova, e
sobre a vila encontramos no seu espólio: “Penacova – A Ponte” (1945); “O
Vale do Mondego
” (1982); “ Outono na Serra – Penacova” (1984);
Caminhos Paralelos”, no Mirante (1991); “A Persiana – Penacova
(1991); “Nuvens sobre o Vale de Penacova I e II” (1945).
Com um traço de personalidade
independente, genuína e desprendido de lucro, fez inúmeras viagens a Cabo
Verde, São Paulo (Brasil), Guiné, França, Espanha, Bélgica, Holanda, Itália e
Inglaterra, onde fez estudos e pintou. Foi um mestre conceituado na sua arte,
como atesta o facto de ter sido bolseiro do governo italiano e do Instituto de
Alta Cultura.
João Martins da Costa acabaria por
falecer em Viseu, a 13 de abril de 2005. Deixou uma importante obra, que no
caso de Penacova, está inegavelmente ligada à forma apaixonada como retratou e
pintou as suas paisagens.
Os prémios a concurso deverão ser
entregues na Biblioteca Municipal de Penacova até dia 07 de julho de 2019.
Para mais informações consulte o
Regulamento AQUI