ACESSIBILIDADES – Infraestruturas de Portugal consignou 1.ª fase de requalificação do IP3

1
2


As obras reclamadas como urgentes no troço de 16
quilómetros do IP3, entre os nós de Penacova e do Lagoa Azul (restaurante),
junto à ponte da Foz do Dão, foram ontem consignadas, numa empreitada com prazo
de execução de 330 dias, ou seja 11 meses.

Atendendo a que a fase consignação da obra costuma
corresponder à instalação imediata de estaleiro por parte da construtora, os
trabalhos deverão começar já em junho, num investimento de 11,8 milhões de
euros, para “
reforço das condições de
circulação, mobilidade e segurança de uma das principais vias de ligação do
interior
”, referem os serviços da empresa pública Infraestruturas de
Portugal (IP).

Trata-se da requalificação do troço do IP3, entre a
proximidade do Nó de Penacova (km 59) e o Nó do Lagoa Azul, (km 75,160), com
construção de dois novos nós de ligação (Nó de Oliveira do Mondego e Nó de
Cunhedo), eliminando as atuais interceções de nível existentes, bem como a
requalificação debaixo da ponte para o tráfego do Nó de Oliveira do Mondego.
Serão introduzidas vias de aceleração e abrandamento, com 3,5 metros de largura
e rails de separação central.

A estabilidade de taludes será obtida com a colocação de
estruturas de suporte em betão, pregagens e redes de contenção e reabilitação
dos sistemas de drenagem.
Os serviços de comunicação da IP concluem que “a empreitada que agora se inicia representa
a 1.ª fase do projeto de requalificação integral do IP3 entre o Nó de Souselas
em Coimbra e o Nó de Viseu com a A25, numa extensão de 75 quilómetros
.”

António
Rosado
– Diário As Beiras

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui