INATEL cria coleção exclusiva de postais artísticos sobre a crise académica

0
4

Uma coleção exclusiva de 12 postais alusivos à Crise
Académica de 1969 está disponível, a partir de hoje, na Fundação INATEL em
Coimbra. Esta é uma edição limitada que narra os principais episódios que
constituíram os momentos efervescentes vividos há 50 anos quando a academia, na
altura liderada por Alberto Martins, encetou uma luta pelos direitos dos
estudantes e pela liberdade, desafiando o regime. A edição também pode ser
adquirida no stand da Fundação INATEL que se encontra na Feira Cultural de
Coimbra.

A coleção conta com a assinatura do ilustrador e designer
José Vicente, que nesta obra sobrepõe a uma seleção de fotografias da época o
estilo Pop Art, criando uma narrativa dos acontecimentos mais simbólicos. Entre
os momentos expostos encontramos a chegada da comitiva do governo e do
Presidente Américo Tomás no dia 17 de abril ao Edifício das matemáticas, a
exortação de Celso Cruzeiro para que os estudantes ocupassem o edifício, o
célebre pedido da palavra por Alberto Martins, a descida das Escadas Monumentais
pelos estudantes empunhando cartazes, as assembleias magnas a decretarem a
greve às aulas e a greve aos exames, o momento em que Zeca Afonso atuou nos
jardins da AAC, a ocupação policial da cidade de Coimbra, a Operação Flor e a
Operação Balão, culminando com a ida dos estudantes a Lisboa para apoiar a
Briosa na Final da Taça de Portugal espalhando panfletos e erguendo tarjas que
exprimiam as suas reivindicações.

A coleção destina-se não só a colecionadores como também a
todos aqueles que estão ligados a Coimbra e à vida académica, pretendendo
assinalar os 50 anos de uma das páginas mais marcantes da história da academia.