AMBIENTE – Vinte e seis entidades da Região Centro unem-se “Por um País com bom Ar”

0
2

Foram 26 as entidades que ontem assinaram um compromisso
com a Agência Portuguesa do Ambiente no âmbito da campanha “Por um País com bom Ar”.

A iniciativa que se insere no Dia Mundial do Ambiente
(hoje assinalado) decorreu no salão nobre da Câmara
Municipal de Pampilhosa da Serra
 e contou com a parceria da Comissão
de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

A campanha que está a decorrer desde abril é a primeira
dedicada ao ar, a nível nacional, e pretende sensibilizar para a importância da
garantia da qualidade do ar, o seu impacto na saúde respiratória e
cardiovascular e informar a população.

A campanha apela à mudança de comportamento, nomeadamente
no âmbito da mobilidade (andar a pé, de bicicleta, utilizar transportes
públicos ou veículos de baixas emissões), mas também da utilização de
climatização eficiente. Ao assinarem este compromisso, as entidades
comprometem-se a divulgar a campanha através de vários meios e a participar em
iniciativas ligadas à mesma.

Entre
os outorgantes do protocolo estão os municípios de Oliveira do Hospital,
Figueira da Foz, Arganil, Mortágua, Tábua, Penacova, Penela, Pampilhosa da
Serra, Lousã, Mira, Vila Nova de Poiares, assim como o Politécnico de Coimbra,
o Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro e a Fundação Mata do Bussaco, entre
outras entidades e autarquias
.

Está ainda disponível uma aplicação (QualAr) que fornece
informação sobre a qualidade atmosférica em tempo real. José Brito Dias,
presidente do município anfitrião, destacou que “as gerações futuras precisam que nós tenhamos atitudes diferentes
e que, com os incêndios de 2017, se percebeu que é preciso apostar mais no
interior para o bom ar e pela água de qualidade.

A tarde foi encerrada pelo secretário de Estado do
Ambiente, João Ataíde das Neves, que afirmou que é com os autarcas que é
preciso trabalhar para assegurar o sucesso deste projeto. Sublinhou ainda que,
quando se fala de ambiente e qualidade
do ar, não há fronteiras
”. Referiu também que é gratificante ver a adesão
espontânea de muitos municípios ao compromisso.
Maria
Inês Morgado
 – Diário As Beiras