PARLAMENTO – AR discute petição e projetos de resolução sobre Unidade de Cuidados Continuados no Lorvão

0
1

Movimento + Saúde para o Hospital de Lorvão entregou na
Assembleia da República (AR), em julho de 2018, uma petição em defesa de uma
unidade de cuidados continuados, subscrita por mais de sete mil pessoas, que
será debatida na terça-feira em plenário.

O movimento cívico defende a reconversão da antiga valência
psiquiátrica em unidade de cuidados continuados e espera que o parlamento
aprove uma recomendação ao Governo.

Estamos
convencidos de que vai passar por unanimidade e vai dar uma grande força a esta
nossa pretensão, contra a ideia absurda de instalar no Lorvão um hotel de
charme. Os argumentos da nossa petição e de um projeto de resolução são muito
coincidentes
“, argumentou Eduardo Ferreira, porta-voz do movimento.

A sessão plenária da AR da tarde de terça-feira inclui
também a discussão de três projetos de resolução apresentados pelo Partido
Comunista Português (PCP), Bloco de Esquerda (BE) e Partido ecologista Os
Verdes (PEV).

O PCP salienta que “o envelhecimento de uma parte significativa da população deve levar a
que estas áreas [cuidados continuados] sejam consideradas importantes ou
prioritárias, condicionando também a necessidade da maior integração de
cuidados primários com os hospitalares
“.

As instalações
do Hospital de Lorvão, afetas ao CHUC [Centro Hospitalar e Universitário de
Coimbra], encontram-se devolutas e em degradação. Importa recuperá-las e
colocá-las ao serviço da saúde e da comunidade e integrada na Rede Nacional de
Cuidados Continuados Integrados
“, lê-se no texto.

O PCP defende que se inicie os procedimentos, ainda em
2019, para a “criação de uma
Unidade de Cuidados Continuados Integrados e de Reabilitação nas instalações do
antigo Hospital Psiquiátrico de Lorvão e a sua integração na Rede Nacional de
Cuidados Continuados Integrados
“.

No seu projeto de resolução, o BE salienta que, “embora o CHUC seja uma das maiores unidades
do país, não está dotado da valência de Cuidados Continuados e regularmente
encontra dificuldades em libertar camas para situações que requerem mais atenção
“.

Os bloquistas recomendam que se “proceda à reconversão e integração do Hospital Psiquiátrico de Lorvão
na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, aumentando assim o número
de camas públicas existentes nas várias tipologias da rede
“.

O último projeto de resolução a ser discutido é do Partido
Ecologista OS Verdes (PEV), que também recomenda ao Governo que “inicie, a curto prazo, os procedimentos para
a implementação de uma Unidade de Cuidados Continuados Integrados e de
Reabilitação nas instalações do antigo Hospital Psiquiátrico de Lorvão e a
respetiva integração na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados
“.

O partido ambientalista diz que é preciso ter em
consideração “a crescente
necessidade de camas na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, a
inexistência de camas públicas, a inevitabilidade de investimento e a
rentabilização do antigo Hospital Psiquiátrico de Lorvão, que se encontra
devoluto e em degradação
“.