TURISMO MILITAR – CIM Região de Coimbra lançou projeto de cooperação entre Portugal e Espanha inspirado nas invasões francesas

0
4


A Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM Região de Coimbra),
em parceria com o Município de Mealhada, apresentou hoje, 
 no Museu Militar do Bussaco, o projeto
NAPOCTEP, no Museu Militar do Bussaco.
A apresentação contou com um conjunto de autoridades e representantes
culturais de Portugal e Espanha, entre eles o presidente da Câmara Municipal da
Mealhada, Rui Marqueiro, o presidente da Câmara Municipal de Penacova, Humberto Oliveira, o diretor do Museu Militar do Bussaco, Luís
Albuquerque, o presidente da CIM Região de Coimbra, José Carlos Alexandrino, o
diretor de Turismo da Junta de Castilla y León, Javier Ramírez e o presidente
da Entidade Regional Turismo do Centro, Pedro Machado.
O NAPOCTEP é um projeto recentemente aprovado pelo Programa Operacional de
Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal Interreg POCTEP, que visa
desenvolver um produto turístico diferenciado e sustentável baseado na rica
herança cultural relacionada com as Invasões Francesas.
«Este projeto cruza a valorização cultural com a dimensão turística do
património e é um exemplo claro de boas práticas de cooperação entre várias
entidades, aqui representadas pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento
Regional do Centro, a Entidade Regional Turismo do Centro, a Direção Regional
de Cultura do Centro, as Comunidades Intermunicipais e os Municípios da
Mealhada, Penacova e Mortágua
», salientou o presidente da CIM Região de
Coimbra, José Carlos Alexandrino.
As futuras rotas napoleónicas, numa área que inclui a região Centro de
Portugal (Beiras e Serra da Estela) e as províncias castelhano-leonesas
do Oeste (Salamanca, Zamora, Valladolid, León e Ávila), irão ser muito
importantes para levar emprego e riqueza a territórios de baixa densidade,
referiu o presidente da CIM Região de Coimbra.
A colaboração entre entidades portuguesas e espanholas permitiu criar este
projeto transfronteiriço assente nos seguintes objetivos:
  • Inventariar, sinalizar e
    conectar os elementos do património material e imaterial do itinerário no
    Espaço POCTEP para ser incluído nas Rotas Culturais Europeias do Conselho
    da Europa;
  • Valorizar o património cultural
    da época Napoleónica, gerando um produto turístico de qualidade, inovador,
    atrativo e gerador de atividade económica e emprego potenciado sobretudo
    pelo aumento do número de visitas planeadas a lugares pertencentes ao
    património cultural e natural relacionado, direta ou indiretamente, com a
    temática;
  • Desenvolver e comercializar um
    produto turístico de maior sustentação e coerência territorial em
    colaboração com as diversas entidades do setor.

Por sua vez, Javier Ramirez, diretor de turismo da Junta de Castela e Leão,
destacou a capacidade do projeto de desenvolver praticamente de raiz «um
produto turístico inovador, atrativo e gerador de atividade económica e emprego
».
«O projeto NAPOCTEP pretende transformar o património da época das
invasões francesas num produto turístico único, capaz de criar riqueza e
emprego em regiões de Portugal e de Espanha que vivem confrontadas pelo
despovoamento e pelo envelhecimento das populações
», afirmou ainda o
presidente da Turismo do Centro, Pedro Machado, durante a apresentação.
Com uma duração prevista de dois anos, o projeto NAPOCTEP conta com um
investimento total de 711 mil euros e um apoio FEDER que ascende a cerca de 533
mil euros.
A CIM Região de Coimbra é a líder do projeto que conta com a participação
de parceiros portugueses (Entidade Regional de Turismo do Centro, CIM Beiras e
Serra da Estrela e Associação para o Desenvolvimento Turístico e Patrimonial
das Linhas de Torres Vedras) e espanhóis (Fundación Siglo para el Turismo y las
Artes de Castilla y León, Fundación Santa María la Real del Patrimonio
Histórico, Sociedad Mercantil Estatal para la Gestión de la Innovación y las
Tecnologías Turísticas SEGITTUR e Fundación Finnova).