POLÍTICA – António Costa disse, em Penacova, que houve “um reforço claro de investimento no interior”

0
4


O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou nesta
terça-feira que houve “um reforço claro
de investimento no interior
”, reiterando que é na criação de emprego que
está a chave para fixar população em territórios despovoados.

Há um reforço
claro de investimento no interior e de criação de postos de trabalho no
interior
”, disse o também primeiro-ministro, que falava aos jornalistas
após uma visita à fábrica das Águas das Caldas de Penacova, no distrito de
Coimbra, numa iniciativa inserida no seu périplo pela Estrada Nacional (EN) 2.

Questionado sobre se haverá uma tendência de fixação das
pessoas, António Costa referiu que é necessário aguardar pelos Censos 2021, mas
sublinhou que o actual Governo tem vários exemplos de medidas para travar o
despovoamento no interior do país, fazendo alusão à discriminação positiva em
matéria fiscal, no acesso a fundos comunitários e na redução das portagens.

Agora, não há
milagres. As pessoas não se fixam se não tiverem onde se fixar. Para se fixarem
é fundamental criar condições para que possa haver investimento empresarial
”,
acrescentou, voltando a vincar a ideia – que já várias vezes reiterou – de que
a condição essencial para fixar pessoas “é
criar emprego
”.
As pessoas, frisou, “fixam-se
onde há emprego e há emprego onde há empresas que o criem
”.

Apesar disso, António Costa vincou que “há um trabalho
que é necessário prosseguir para continuar a tornar este território mais
atractivo, mais gerador de oportunidades
”.

Na visita à Águas Caldas de Penacova, António Costa teve
como guia o presidente do conselho de administração da empresa, Urbano Marques,
que salientou os investimentos para poupar energia e o objectivo de incorporar
cada vez mais plástico reciclado na produção das garrafas de água.

Num jeito de balanço do périplo pela EN 2, o
secretário-geral do PS destacou o património natural e cultural, bem como as
empresas históricas e novos investimentos que encontrou nos territórios que
percorreu, bem como o potencial turístico, como é o caso do projecto da Rede
das Aldeias do Xisto.

O país tem
enormes potencialidades que temos de ser capazes de agarrar e continuar a
melhorar e a fazer mais para continuar a aumentar o valor do país
”, disse.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui