POESIA – O nosso sonho azul

1
1

Por
esta noite fora
As
lembranças foram ganhando corpo mais ou menos azulado
Azul
de rio, esbranquiçado
Azul
de sabão antigo perfumado
Azul
de mar distante
Ou
da alcofa dos netos cintilante
Azul
de esperança
Clarificada
como a bonança do tempo
Azul
de amizade
Dado
simplesmente, sem receber senão bondade
Azul
do reflexo
Da
ponta do Sol raiado, que surge sempre atrasado
Nas
vidas em construção
Azul
de encontro
Com
os nossos amigos enquanto tais
Azul
de reencontro
Com
os nossos mais queridos aos ais
Azul
do céu familiar, em camadas sobrepostas
De
doces de carinhos sem retorno
Que
nos continuam a ensinar a pensar…e a amar
Azul
da rosa, da papoila ou da camélia
Travestidas
em sonhos de mudança
Ou
de perseverança
Azul
recordação da simplicidade das crianças a brincar, antigamente
Azul
do barulho das boas farras
Ou
dos fados e guitarradas
Azul
da poesia bem dita
Ou
do livro que a trouxe até cá escrita
Azul
do só nosso azul em sonho
Pensado
Estruturado
Risonho
Azul
do fim do dia mais ao vento
Com
os cheiros perfumados ao relento
Do
nosso Fundo da Vila persistente, resiliente
Cor
de ti, afinal, Casa Azul

Que estás linda, sem igual!
Luís Pais Amante
A
pensar nas obras de restauro da nossa Casa Azul, que acompanhamos à distância.

1 COMENTÁRIO

  1. Esse AZUL forte , tem a ver com a tua clarirividência e com os impulsos da alma. O poema e a tua poética, são o sinal claro da tua natureza bondosa, altruista e benévola. Esse caminho é o de uma forte ligação ao Cosmos e a uma percepção extra sensorial.. Parabéns pelo poema e pela pessoa que és. Muitos mais poemas surgirão para embelezar o teu projecto. Continua a dar forma a esse sonho. ABRAÇO