PENACOVA – Município investe um milhão de euros na reabilitação de infraestruturas afetadas pelos incêndios

0
1

Encontram-se em fase final de execução os trabalhos de
reabilitação das infraestruturas afetadas pelos incêndios de outubro de 2017.
São cinco as empreitadas que, neste momento, se encontram nesta fase: a que
liga os troços da Aguieira/Tojeira, Arroteia/Carvalhal e Laborins/Hombres num
valor total de 315.012,16€, adjudicada à empresa Socitop Unipessoal, Lda; a que
engloba os troços entre Relvão/Túnel, Lufreu/Peixoto, Cavaleiro/São Pedro de
Alva, Paradela/Cortiça, Vimieiro/Paradela da Cortiça, Vimieiro/Carregal de
Friúmes, Depósito de Vale Maior/Serra da Atalhada e Riba de Cima, num valor
global de adjudicação de 346.741,14€ à empresa Socitop Unipessoal, Lda.

Em
curso, encontram-se igualmente as empreitadas de Vale do Meio, adjudicada à
empresa Civibérica: Construção Civil | Obras Públicas e Privadas, pelo valor de
327.970,25€ e da Sede do Agrupamento dos Escuteiros – Hombres, entregue à
empresa Carlos Flórido & Filhos, Lda com o valor de adjudicação de
34.995,10€. Encontram-se igualmente a decorrer trabalhos de revestimento
interior, pinturas, bem como reparação da rede de águas e esgotos, empreitada
adjudicada a JRMartins Construções Unipessoal, Lda, no valor global de
14.161,53€.

Os trabalhos contemplados nas empreitadas que se encontram
a decorrer visam criar melhores condições de segurança, novas pavimentações,
marcações rodoviárias, colocação de sinalização vertical e guardas metálicas de
proteção, substituindo o que foi destruído pelas elevadas temperaturas do
incêndio. A reposição das camadas de pavimentação, vem garantir maior
estabilidade das faixas de rodagem, fragilizadas pela passagem da maquinaria
pesada utilizada no combate ao incêndio, depois de sujeitas a elevadas
temperaturas, e a reparação de elementos de drenagem, para reverter a
degradação e a instabilidade dos taludes e muros de suporte das vias
municipais.

Humberto Oliveira, presidente do município, salienta que todas as empreitadas são comparticipadas pelo Fundo de
Solidariedade da União Europeia, sublinhando a importância de restabelecer as
condições normais de circulação, numa zona do concelho que foi severamente
afetada pelos incêndios.

De acordo com o autarca, “em 2017 perdemos muita coisa, perdemos casas, equipamentos, sofremos
danos irreversíveis e irreparáveis, mas perdemos, sobretudo, o que mais nos
importa, vidas humanas, que não podemos recuperar. Podemos, no entanto,
continuar a esforçar-nos todos os dias para repor a normalidade, para minorar
as lembranças e estamos certos que, este restabelecimento das condições normais
de circulação contribuirá para a valorização do território e o maior bem-estar
das populações afetadas
”.