ASSOCIATIVISMO – Associação Musical «Sons do Mondego» vai ter sede própria

0
0


A celebração do 1.º aniversário da Associação
Musical Recreativa e Cultural Sons do Mondego, teve como enriquecimento, a
assinatura protocolar entre esta Associação e a Câmara Municipal de Penacova,
da cedência da Escola Primária de Riba de Baixo, que se encontra em mau estado
de conservação e por isso terá que passar por obras de fundo, as quais, numa
primeira análise, como nos disse o presidente Paulo Franclim Rodrigues, ficarão
em 5 mil euros, mas que só têm em caixa porco mais de 20 por cento desta importância.



Além da receita do almoço comemorativo
realizado no passado dia 1 de Dezembro, no Salão Paroquial de Carvalho, que vai
reverter para fazer face a essas obras, bem como a venda de t-shirts que nessa
data foram colocadas à venda, são ainda importâncias magras para a
requalificação da sede, tanto mais que a Associação tem também em vista a
aquisição de uma viatura para transporte próprio, a fim de facilitar também o
bom funcionamento da Escola de Música.



Depois da missa, celebrada pelo padre Manuel Pinho,
seguiu-se o almoço, onde Paulo Rodrigues, com uma sala onde se sentavam cerca
de 200 pessoas, vincou com orgulho que só em Carvalho isto podia acontecer,
pois «
sempre foi uma comunidade que nos
acolheu bem
», e onde pensa a Associação criar o primeiro pólo de música e
outros pólos noutras localidades do concelho, tendo como plano a aprendizagem
também de instrumentos tradicionais, como gaita-de-foles e bombos. Referindo
que «
Flora do Mondego» foi o
projecto mãe do «
Sons do Mondego»,
Paulo Rodrigues deixou o apelo para que todos Paulo Rodrigues salienta o
progresso cultural e social que a Associação Sons do Mondego irá ter pelos
tempos fora os aficionados pela música e os amigos não deixem de os ajudar,
para tornar em realidade os projectos que o «
Sons do Mondego» tem em agenda e teve palavras muito vincadas de
agradecimentos a todos os elementos que fazem parte do grupo, pelo trabalho que
ali estavam a realizar, quer na confecção do almoço, quer no servir às mesas.

Presidente
da Junta um autarca feliz
No seu jeito peculiar, simples e directo,
Alcino Filipe Pereira Francisco não deixou de se regozijar e agradecer por
aquele convívio se ter realizado no seu território, «onde jamais se fez aqui igual como hoje aconteceu», relevando que a
Música é importante para a paz espiritual e por isso deixou um «obrigado Paulo
pelo que tens feito
».



«Um
projecto sempre bem acarinhado…»



João Azadinho, vice-presidente da Câmara, que
se encontrava acompanhado pelo vereador do Desporto, Ricardo Simões, deixou
claro que o projecto apresentado sempre foi acarinhado, tanto mais que vem
engrossar o Movimento Associativo, que cada vez é mais importante, «
sendo uma colectividade que enriquecerá o
concelho
» e neste sentido afirmou que com todos o Município de Penacova «está ao vosso lado para aquilo que for
necessário» e deixou os parabéns pelo que a Associação está a desenvolver em
prol da Música, acentuando João Azadinho, que haja mais destas iniciativas,
pois «precisamos de gente e de vida para manter as nossas comunidades
».

Assinatura
do protocolo



Tendo como testemunhas uma vasta plateia, bem
como a mesa, constituída pelas personalidades já citadas e por Arsénio Simões,
presidente da Comissão de Compartes local, do padre Manuel Pinho e pelos
responsáveis da Tuna Mouronhense (Amílcar Martins) e do Sons e Suadelas, de
Arganil (Tiago Mateus), que viriam a abrilhantar a tarde cultural, foi assinado
o protocolo de cedência da Escola Primária da Riba de Baixo ao Sons do Mondego,
sendo protagonistas os presidentes da Associação, Paulo Rodrigues e da Câmara
Municipal, Dr. João Azadinho, acto que foi celebrado com uma estrondosa salva
de palmas.

Os Bombeiros de Penacova estiveram representa
dos pelo seu comandante Prof. António Simões.
As equipas fortes da
Associação


São os elementos que abaixo se citarão, que preenchem os
três órgãos socias da Associação Sons do Mondego, que até 2020 irão continuar a
dar vida aos projectos mencionados pelo presidente da Direcção:


Assembleia-Geral
Presidente – Luís Manuel Simões Marques;
Vice-Presidente – Fernando Filipe Almeida;
Secretário – António David Calhau.

Direcção
Presidente – Paulo Franclim Rodrigues;
Secretário – Ricardo João Almeida;
Tesoureiro – Daniel Pinto; vogais, Diogo Guilherme Carvalho
e Rui Pedro Pereira.


Conselho Fiscal
Presidente – Telma Raquel D. Alves;
Secretário – Luís Miguel Neves;
Relatora – Maria João Nunes
José Travassos
de Vasconcelos

– A Comarca de Arganil