MERCADO – Preços das comunicações são 20% mais caros em Portugal do que na média europeia

0
3
Os preços das comunicações em Portugal são 20% mais
elevados do que a média da União Europeia, e os da internet são 31% mais caros,
segundo uma análise da Autoridade da Concorrência (AdC) ao setor, hoje
divulgado.


Da análise, publicada hoje no site da AdC para
consulta pública, o regulador acrescenta que os pacotes vendidos em Portugal
são 13% mais caros do que a média europeia e identifica os preços mais elevados
em Portugal como uma “vulnerabilidade
em termos de “concorrência“,
tal como a “reduzida mobilidade
dos consumidores e o “elevado
número
” de reclamações.

A análise da AdC focou-se na fidelização e
nos custos de mudança de operador de telecomunicações, considerando o regulador
que, a par de outros aspetos, “contribuem para a perceção de
reduzida concorrência” no setor pelos consumidores portugueses.

A atual política
de fidelização reduz a fração de consumidores disponíveis
para mudar de operador, reduzindo o efeito disciplinador sobre os preços de
mercado, inovação e qualidade de serviço e, em resultado, os incentivos à
concorrência, o que deixa os consumidores mais vulneráveis ao exercício de
poder de mercado
“, afirma a AdC em comunicado divulgado.

No passado mês de novembro, o presidente da
Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), João Cadete de Matos, numa
intervenção na abertura do 29.º congresso das Comunicações (APDC), defendeu ser
essencial” uma redução do
preço das comunicações e acesso à Internet em Portugal, criando “condições
para se inverta” a disparidade.

A par da
melhoria da qualidade dos serviços prestados, a Anacom considera
essencial uma redução dos preços das comunicações e do acesso à Internet em
Portugal
“, defendeu na altura, salientando que “importa criar condições para que se inverta
a disparidade observada ao longo da última década face à trajetória observada
na União Europeia
“.

João Cadete de Matos disse ainda que, “em Portugal, os preços das telecomunicações
aumentaram 12,5%, o que corresponde ao maior aumento observado nesse período
nos países da União Europeia e compara com uma redução de 10,9% observada na
União Europeia
“.

Também em novembro a Apritel, associação
do setor das telecomunicações, divulgou um estudo que colocava
Portugal no segundo lugar, de um grupo de 10, dos países com o pacote de
serviços de comunicações mais baixo da Europa.