IP3 – Utentes do itinerário principal atribuem condicionamentos à falta de manutenção da via

0
5

O encerramento parcial e os vários condicionamentos do
trânsito no Itinerário Principal 3 resultam sobretudo da “falta de
manutenção
“, acusou esta terça-feira a Associação de Utentes e
Sobreviventes do IP3

foto de Paulo Leitão | RR

O IP3 tem estado
perto do abandono total
“, lamentou hoje Álvaro Miranda, representante
daquela associação, em declarações à agência Lusa.
Durante anos, “não
foram feitas obras de manutenção nos taludes, nem limpeza adequada das valetas
“,
acrescentou.
Mais cedo ou
mais tarde, esta situação vai dar derrocada
“, segundo Álvaro Miranda.
A Associação de Utentes e Sobreviventes, com sede em
Penacova, realizou uma conferência de imprensa para “manifestar descontentamento” pelo encerramento total do IP3,
no sentido de Viseu, entre o nó da Espinheira e aquela vila do distrito de
Coimbra.
Entre Trouxemil e Santa Comba Dão, também no sentido
Coimbra-Viseu, a circulação de viaturas pesadas foi proibida na sequência das
derrocadas e outros incidentes provocados pelo mau tempo há mais de uma semana,
com a passagem das depressões Elsa e Fabien.
Entre a Espinheira e Penacova, as viaturas ligeiras que se
dirigem para o interior têm de seguir por vias secundárias.
Em comunicado, a associação lamenta “o transtorno causado às populações em
geral, bem como o prejuízo às empresas de transporte de mercadorias
“.
Por outro lado, assume diversas “desconfianças sobre as obras em curso” no IP3, iniciadas no
verão, na zona de Penacova.
Os recentes efeitos do mau tempo em Portugal provocaram três
mortos e deixaram 144 pessoas desalojadas e outras 352 deslocadas por
precaução, registando-se mais de 11.600 ocorrências, na maioria inundações e
quedas de árvores.
Originado pela depressão Elsa, entre os dias 18 e 20, a que
se juntou no dia 21 a depressão Fabien, o mau tempo provocou também
condicionamentos na circulação rodoviária e ferroviária, bem como danos na rede
elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial
na região Centro.