SERRA DA ATALHADA – Grupo de meliantes vandaliza Moinhos de Vento *

1
0

A GNR foi alertada para a situação, averiguou e chamou os
proprietários ao local. Falamos dos moinhos da Sena da Atalhada, concelho de
Penacova, que foram alvo de práticas de vandalismo e furto, aparentemente
durante o último-fim-de-semana.
Manuel Ventura – Diário de Coimbra
João Azadinho, vice-presidente da Câmara Municipal de
Penacova, confirmou a existência de portas e janelas partidas nos moinhos
pertencentes à autarquia. Aqui não se registaram quaisquer furtos, uma vez que,
explicou o autarca, «os moinhos não têm
nada no interior
».
O mesmo não se pode dizer relativamente aos mais de uma
dezena de moinhos, pertencentes a privados. Ai, além das portas e janelas arrombadas,
foram também furtados artigos. «Basicamente garrafas de bebidas», esclarece o
autarca, que, tendo em conta a zona isolada onde os moinhos se encontram, admite
que a maioria dos proprietários não tivessem ali equipamentos de multo valor.
Curioso é o facto de o edifício principal «não ter sido mexido».
«Parece que sabiam que não havia lá nada»,
adianta João Azadinho. recordando que «este
edifício já foi, há uns anos, alvo de vandalismo, com janelas e vidros partidos,
situação que levou o município a fechá-la depois de retirar todo o equipamento
que a existia
». «Agora no foi mexido»,
destaca.
A este edifício, pertencente ao município e Penacova,
junta-se igualmente o espaço onde funcionou o restaurante/bar, bem como um conjunto
constituído por uma dezena de moinhos, também pertencentes à autarquia, metade
dos quais se encontra em estado de ruína e os restantes actualmente vazios.
«Nunca aconteceu uma
coisa destas
», diz ainda o autarca, sem encontrar explicação para o que
aconteceu na Serra da Atalhada.
Segundo apurámos junto de fonte do Destacamento da GNR de
Coimbra, a patrulha foi alertada para a situação e deslocou-se ontem de manhã à
Serra da Atalhada, onde confirmou os furtos e actos de vandalismo, tendo
reunido os proprietários para lhes dar conta do sucedido. A equipa do Núcleo de
Investigação Criminal deslocou-se ao complexo molinológico e recolheu os
necessários elementos de prova. Falta agora a formalização da necessária queixa
que ainda não foi efectuada, por parte dos proprietários, mas que pode ser
realizada no prazo de 60 dias, esclarece a mesma fonte.
Projecto de requalificação procura financiamento
O vice-presidente da Câmara de Penacova reitera o empenho da
autarquia em recuperar e garantir o aproveitamento turístico dos 10 moinhos que
pertencem ao município. Parte dos quais, incluindo o restaurante, já estiveram
em funcionamento, num registo de concessão, com o envolvimento do Grupo de
Miro, da associação de Zagalho e do restaurante O Cortiço, entre outras, embora
num
registo «pouco
profissional
». O projecto, assegura, está pronto e João Azadinho acredita
que, com os vários moinhos, que podem representar 10 quartos, o restaurante e o
edifício, o complexo «terá viabilidade»
em termos de exploração.
O investimento, que comporta a recuperação e requalificação,
deverá rondar «meio milhão de curas»
e o município está a «tentar ver se
consegue financiamento
», nomeadamente através de fundos comunitários para a
recuperação do património, uma vez que se trata de um valor significativo para
ser assumido exclusivamente a expensas municipais. O investimento poder ser «público ou privado», adianta, admitindo
que tem havido pessoas a demonstrar interesse nos moinhos da Serra da Atalhada.

* Titulo nosso

1 COMENTÁRIO