MOBILIDADE – SIT é o nome da nova entidade de transportes intermunicipais

0
0

O Sistema Intermunicipal de Transportes (SIT) é a designação
da entidade que vai gerir o serviço de transportes rodoferroviários de toda a
área da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra (CIM-RC).

António Rosado – Diário As Beiras

A imagem da nova marca de transportes foi apresentada na
passada quinta-feira pela primeira vez em Coimbra, nas instalações da CIM-RC, e
será visível, dentro de um ano, nos veículos de transporte de todo o sistema,
bem como nas paragens e nos títulos de transporte, cuja bilhética e tarifário
será comum a todos os 19 concelhos da Comunidade Intermunicipal.
O orçamento do SIT para 2020 é de 2,4 milhões de euros
(aguarda aprovação), correspondente a o PART (Programa de Ação de Redução
Tarifária), que compara com 1,7 milhões de euros de 2019.
Intermodalidade e descarbonização
A apresentação do SIT esteve ontem a cargo do
secretário-geral da CIMRC, Jorge Brito, durante a conferência “Intermodalidade
e Descarbonização
”. A gestão do SIT será feita, em regime de concessão, por
um consórcio público privado, envolvendo as 19 autarquias e os operadores de
transportes existentes, com a empresa que vier a vencer o concurso público
internacional a lançar para o efeito.
Para Jorge Brito, “a mobilidade é o principal fator de
coesão da região
”, destacando o desafio que a CIM-RC tem pela frente, pelo
facto de ser a de maior área do país e a mais heterogénea, comportando diversos
operadores rodoviários, o Serviço Municipal de Transportes em Coimbra, ligações
ferroviárias regionais e o futuro Sistema de Mobilidade do Mondego.
Qualidade e rapidez atrairá mais utilizadores
Aumentar a fiabilidade da resposta” dos transportes
é um fator crítico do sucesso do sistema, considera o responsável, com o
objetivo de cativar um maior número de passageiros, utilizadores do transporte
público e, ao mesmo tempo, reduzir a pegada de carbono nos transportes da
região em 20 por cento, desde 2015 e até 2023.
Para isso serão também “introduzidas novas variantes de
mobilidade
” como será o caso do SITFlexível, que é um sistema de transporte
a pedido, cujo projeto-piloto vai ter início no próximo mês de fevereiro em
Góis e Pampilhosa da Serra. O sistema contempla a requisição de transporte até
às 15h da véspera da viagem pretendida pelo passageiro, com preço tabelado,
equivalente ao transporte público, mas efetuado, neste arranque do processo,
por táxi.