REGIÃO DE COIMBRA – CIM e Proteção Civil juntos na defesa dos munícipes

0
0

A Comunidade
Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM RC) deslocou-se ontem ao município de
Penacova para arrancar com as comemorações do Dia Mundial da Proteção Civil,
assinalado a 1 de março, amanhã. A tarde ficou, por isso, reservada para a
inauguração de uma exposição de meios, numa cerimónia que contou com a
participação de largas dezenas de pessoas, a maioria agentes da Proteção Civil.

Na vila, os
intervenientes foram unânimes na mensagem partilhada: “A Proteção Civil é uma
responsabilidade de todos
”.

A nossa
atividade é, por definição, uma tarefa de todos. Assim tem acontecido no
distrito de Coimbra. É certo que somos pontualmente chamados a enfrentar
situações complexas e exigentes. Mas, como costumo dizer, juntos e organizados
somos mais fortes e isso tem sido bem patente em cenários de maior complexidade
e adversidade em que temos sido chamados a intervir, frisou Carlos Luís Tavares,
comandante Distrital de Operações de Socorro de Coimbra.


Antes de
manifestar o seu orgulho em liderar “os melhores técnicos, comandantes e
operacionais
” da organização, o responsável alertou que o sistema de
proteção civil “só será verdadeiramente eficaz se todos os elementos que o
compõem formarem um conjunto organizado na prossecução dos objetivos desta
exigente mas nobre missão de proteger e socorrer as pessoas
”.

Mário Loureiro,
autarca de Tábua, marcou presença, em representação da CIM RC, e garantiu que
este organismo “está a fazer tudo para que tenhamos uma região mais segura”.
Nós, Comunidade Intermunicipal, temos procurado cumprir os nossos deveres e
estar atentos a todas as áreas relacionadas com esta matéria da segurança das
populações, num trabalho sério e empenhado que pretende dar paz aos munícipes
”,
realçou. Na cerimónia, assegurou, também, que as autarquias “estão
disponíveis para trabalhar em conjunto e articulação desde a primeira hora

e alertou para os problemas acrescidos que resultam das alterações climáticas,
matéria que “tem sido pensada e debatida”.

Vasto conjunto
de atividades

No Parque Verde
António Marques, o “anfitrião”, Humberto Oliveira aproveitou a ocasião para
lembrar que, “no campo da proteção civil, todos são necessários, todos são
responsáveis, todos são chamados a intervir
”. “É com prazer que vemos
hoje aqui esta moldura humana, com uniformes das mais variadas cores e todos
imbuídos do espirito de cooperação
”, acrescentando.

No âmbito das
comemorações, ao longo dos próximos dias, vai realizar-se um conjunto deiniciativas, em que se incluem simulações, ações de sensibilização,
demonstrações e mostras, com o objetivo de dar a conhecer atividade das forças
de socorro e proteção.


Bernardo Neto
Parra
– Diário As Beiras