PREVENÇÃO – Municípios da Região de Coimbra restringem acesso a piscinas e pavilhões

0
4

Os municípios da Região de Coimbra decidiram hoje por
unanimidade restringir o acesso a piscinas municipais e pavilhões desportivos,
com exceção dos treinos de atletas de competição, e encerrar um conjunto de
equipamentos, na sequência do surto de Covid-19.
As determinações da Comunidade Intermunicipal (CIM) Região
de Coimbra passam por “suspender a realização de eventos em equipamentos
municipais, proceder à avaliação casuística da suspensão/restrição da
realização de mercados, realizar ações de sensibilização e
esclarecimento para as IPSS [instituições particulares de
solidariedade social] e associações com a presença dos delegados de saúde,
encerrar equipamentos municipais tais como bibliotecas, museus municipais,
entre outros, após análise casuística”.

Os municípios definiram também incentivar a utilização das
plataformas ‘on-line’ ou outros meios não presenciais para contactar com os
serviços camarários e registar todos os cidadãos que contactem com os serviços
públicos de responsabilidade das câmaras municipais.

É também indicado que se minimize o licenciamento de eventos
nos espaços públicos e que se verifique a cedência de autocarros a entidades
externas.

Encetar a análise casuística da necessidade de
encerramento de parques de campismo, suspender a realização de feiras cuja
abrangência não seja estritamente de cariz local e restringir o acesso às
piscinas municipais e pavilhões desportivos, com exceção dos treinos
de atletas de competição, são outras das medidas.


Na reunião hoje realizada entre os municípios, estiveram
presentes, além dos representantes das autarquias, o delegado de saúde regional
do Centro, João Pimentel, e o comandante distrital de operações de socorro de
Coimbra, Carlos Luís.

A CIM Região de Coimbra integra os municípios
de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis,
Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua,
Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure,
Tábua, Vila Nova de Poiares, nos distritos de Coimbra, Viseu (Mortágua) e
Aveiro (Mealhada).

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro de
2019, na China, e já provocou mais de 4.300 mortos em 28 países e territórios.

O número de infetados ultrapassou as 120 mil
pessoas, com casos registados em 120 países e territórios, incluindo Portugal,
que tem 59 casos confirmados.

Em Portugal, a DGS atualizou hoje o número
de infetados, que registou o maior aumento num dia (18), ao passar de 41
para 59.

A região Norte continua a registar o maior número de casos
confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do
Algarve (três cada).

O boletim divulgado hoje assinala também que há 83 casos a
aguardar resultado laboratorial e 3.066 contactos em vigilância, um aumento
face aos 667 divulgados na terça-feira.

No total, desde o início da epidemia, a DGS registou
471 casos suspeitos.

O Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP) reúne-se hoje
para discutir medidas de contenção do surto de Covid-19, incluindo a
possibilidade de antecipação das férias escolares da Páscoa.

As medidas já adotadas em Portugal para conter a
epidemia incluem, entre outras, a suspensão das ligações aéreas com a Itália, a
suspensão ou condicionamento de visitas a hospitais, lares e prisões, e a
realização de jogos de futebol sem público.