APIN – Empresa Intermunicipal do Pinhal Interior vai reduzir preço da água após contestação

0
3

A APIN – Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior
Norte, que agrega 11 municípios dos distritos de Coimbra e Leiria, anunciou
hoje que vai proceder a ajustamentos das tarifas da água, depois de forte
contestação dos consumidores.

Num
texto colocado na sua página da Internet, após uma reunião das autarquias, a
empresa informa que, depois de reuniões com o Governo e com a Entidade
Reguladora para serem atenuados os aumentos tarifários e reduzir o encargo
mensal para o consumidor, foi “reconhecida por parte daquelas entidades a
necessidade de proceder aos ajustamentos das tarifas, atendendo à
especificidade do território
“.

Os
grandes aumentos decorrentes da necessidade de cobrir o défice tarifário de
exploração motivaram forte contestação dos consumidores, o que levou a
Assembleia Municipal de Penacova a aprovar, esta semana, uma moção para a saída
do município da empresa.

A
APIN, com sede em Penela, no distrito de Coimbra, que entrou em funcionamento
no início de janeiro, anunciou que os autarcas decidiram hoje uma nova
estrutura tarifária, “que reduz o impacto do custo dos serviços, tanto
para os consumidores domésticos como para o comércio e indústria
“.

Neste
sentido, os tarifários do saneamento foram reduzidos e foi introduzido um novo
escalão para os pequenos comerciantes e para os três serviços: água, saneamento
e recolha de resíduos, lê-se na comunicação aos consumidores.


Pelas
contas da empresa, a fatura de um consumidor doméstico, com um consumo de
10.000 litros, passa para 26,37 euros, abrangendo os três serviços.

No
caso de um consumidor doméstico, sem rede fixa de saneamento, a fatura passa a
ser de 18,44 euros para o mesmo consumo.

Para
um comerciante/industrial, também com um consumo de 10.000 litros, a fatura
fixa-se nos 38,52 euros para os três serviços, mas se não tiverem rede fixa de
saneamento a fatura diminui para 28,82 euros.

A
APIN vai ainda manter o tarifário social e para famílias numerosas e
instituições.

Em
relação às faturas já emitidas, a empresa disse que vai proceder ao seu
anulamento, através de notas de crédito, e enviar novas faturas relativas ao
mês de janeiro com o valor devidamente revisto.

Criada
em 2018 para gerir os serviços de abastecimento de água, de saneamento e
resíduos sólidos, a empresa de capitais públicos pretendia, já em 2020, acabar
com o défice tarifário total de seis milhões de euros anuais nos concelhos
abrangidos.

Nos
30 anos do contrato de concessão, a empresa intermunicipal prevê investir 137
milhões de euros, 44 dos quais já nos próximos anos, sendo 40 milhões na área
do saneamento, dois milhões em ferramentas de eficiência hídrica e dois milhões
na requalificação das redes de abastecimento já existentes.

A
APIN agrega os sistemas municipais de abastecimento público de água, de
saneamento, de águas residuais urbanas e de gestão de resíduos urbanos dos
municípios de Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos,
Pedrógão Grande (do distrito de Leiria), Góis, Lousã, Pampilhosa da Serra,
Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares (do distrito de Coimbra).

Abrange
uma área de quase 2.000 quilómetros quadrados em territórios de baixa
densidade, habitados por 84 mil habitantes e com 65 mil alojamentos.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui