DESPORTO – Carapinheirense e restantes líderes distritais querem subida aos nacionais

0
3

Vinte e um clubes, os atuais líderes das competições
distritais de todo o país, redigiram um documento conjunto para fazer chegar à
Federação Portuguesa de Futebol, para que sejam considerados campeões e tenham
a respetiva vaga no próximo Campeonato de Portugal.
Bruno Gonçalves – Diário As Beiras
O documento, conhecido ontem, destaca que “os campeonatos
são uma prova de regularidade e já decorreu cerca de três quartos desses em quase
todas as associações. Não reconhecer o mérito de quem lidera nesta fase seria
negar o próprio ato desportivo. Argumentar que as classificações poderiam
alterar-se com a conclusão do campeonato, justificando a sua anulação reverte-nos
para um plano de futurologia ao invés de uma classificação real à data de hoje
resultante de verdadeira competição
”.
Assim, os clubes apelam a que seja feita a “homologação
dos campeonatos com base nas classificações atuais. Relembramos que nos clubes
em questão não têm “arcabouço” financeiro para suportar um arrastamento da
situação atual e que qualquer possibilidade de terminar o campeonato até agosto
é irrealista para a nossa condição
”.
Os clubes garantem que não pretendem “qual- quer
alteração aos quadros competitivos nem prejuízo de qualquer dos adversários
”,
mas querem o que consideram ser “da mais elementar justiça: o prémio da
subida e o título de campeão. Mesmo que não haja aquele jogo,  aquele golo, aquela explosão de alegria
provocada pelo apito final da partida que decidiria o que todos almejam: ser
campeão!!
”.
“Se não subirmos é uma desilusão para todos”

Marco Pereira, diretor desportivo do Carapinheirense, é a
voz do clube neste processo. Explicou ao jornal que tem falado com as outras
equipas “por Skype e Whatsapp” e a opinião não é apenas dos clubes. “As
associações estão do nosso lado. Esta posição só dá mais força às associações,
porque ter mais equipas nos nacionais é ter mais voz
”, explica.
Muitas equipas estão a queixar-se porque investiram para
subir
”, diz, mas “a federação parece não estar muito para aí virada”.
No entanto, os clubes não desistem: “O campeonato não pode ser deitado abaixo
depois do esforço de todos
”, frisa Marco Pereira. “Se não tivermos o título
ou subirmos, é uma desilusão para todos
”, garante, isto apesar de todos “preferirem
ganhar em campo… ter aquele jogo da subida para festejar
”. “Vou falando
com os jogadores, para saber como estão, e as famílias, mas não tenho resposta
para o que todos querem saber: se vamos ser campeões e subir
”, admite.
Clube está preparado

O diretor desportivo do Carapinheirense admite que, à
partida para esta época, “a estratégia programada, juntamente com presidente
e treinadores, era a de andar nos primeiros três lugares
”, mas “as coisas
foram correndo bem
”… e “agora queremos subir”.
Marco Pereira admite que “vai ser difícil”, suportar todos
os cursos inerentes à competição nacional, mas diz-se “convencido de que,
falando com os patrocinadores, e como o campeonato tem outra visibilidade,
também através do Canal 11, é possível ter mais apoios
”. “É claro que vai
ser duro, as empresas vão regredir, mas penso que estamos prontos para subir
”,
garante.
O Carapinheirense “tem tudo pago, com jogadores, roupeiros,
etc., até à datada suspensão do campeonato
”, diz o responsável. Nessa
altura, “todos perceberam que era impossível continuar a pagar sem receitas”.