ILUSTRES [DES]CONHECIDOS – Álvaro Barbosa Ribeiro (1921-1999)

0
4

Álvaro Barbosa Ribeiro, filho de Abel José Fernandes Ribeiro
e de Maria da Natividade de Oliveira Coimbra, nasceu na freguesia de S. Paio do
Mondego (Estrela d’Alva) no dia 15 de Março de 1921. Neto materno de Alípio
Barbosa de Oliveira Coimbra e de Maria do Amparo e paterno de José Ribeiro
Mendes (Arganil), viria a casar com Maria da Graça Castelo Branco Leitão.



Licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra e
exerceu advocacia em Coimbra.



Continuador da “tradição” familiar no campo da indústria
cerâmica, nascida no dealbar do séc. XX,
com a Fábrica Estrela d’Alva,  geriu durante muitos anos a Fábrica de Cerâmica
de Taveiro, que fora
montada por  seu avô, Alípio Barbosa, e por seu pai, Abel
Ribeiro.



Álvaro Barbosa Ribeiro foi Presidente da Câmara de Penacova
de 1958 a 1966 e de 1972 a 1974. O seu primeiro e longo mandato iniciou-se em
17 de Fevereiro de 1958
  e terminou com a
exoneração, a seu pedido, a 10 de Janeiro de 1966. O segundo mandato foi mais
curto: tendo sido nomeado a 26 de Fevereiro de 1972 foi, na sequência do 25 de
Abril, exonerado a seu pedido, por Portaria de 13 de Maio de 1974, com efeitos
a partir de 2 de Maio, data em que a Câmara Municipal foi dissolvida.



Foi Deputado na XI Legislatura (1973-74), pertencendo à
Comissão Parlamentar de Política e Administração Geral e Local. Na Sessão nº 22
(5 de Fevereiro de 1974) teve uma longa intervenção (registada no Diário das
Sessões
nº 23) sobre os “meios e problemas da administração municipal”. A
terminar o seu discurso sublinhou que se esperava que fossem feitas “as rectificações
necessárias ao total rendimento e virtualidades municipais, de modo que a “honrosa
tarefa” destas fosse “um êxito” e assim se servisse “o interesse nacional”.



Em 1997 foi candidato a Presidente da Câmara de Penacova pelo
partido Centro Democrático Social (CDS). Foi vereador e membro da Assembleia Municipal
de Penacova. Presidiu à Comissão Política Concelhia do CDS e, à data da sua
morte, presidia à Assembleia Concelhia do mesmo partido.



A sua participação na vida político-partidária já vinha do
tempo (1953-1958) em que fora Presidente da Comissão Concelhia de Coimbra da
União Nacional. Em 1970 foi Vice-Presidente da Comissão de Distrito da Acção
Nacional Popular de Coimbra e em 1973 pertenceu à Junta Central da Legião
Portuguesa.



Atento às dinâmicas sociais, fez parte da comissão
organizadora (1968) do Núcleo Regional do Centro, da Liga Portuguesa contra o Cancro,
juntamente com Guilherme Braga da Cruz, João Cortez Vaz, Joaquim Correia dos
Santos, Rui Lobo, José Rocha Alves e Dário Cruz.



Na paróquia de Taveiro
pertenceu aos Cursos de Cristandade e foi Ministro da Palavra e da Comunhão.



Enquanto Presidente da Câmara terá abdicado do seu vencimento, doando-o a jovens
bolseiros que revelando capacidades intelectuais não tinham meios para prosseguir
estudos.

O seu nome faz parte da toponímia de Lorvão: Rua Dr. Álvaro Barbosa Ribeiro.

O jornal “Nova Esperança”, publicado no concelho de
Penacova, noticiou o seu falecimento, ocorrido em Janeiro de 1999, salientando
 que o Dr. Álvaro Barbosa Ribeiro, sendo “Político
do Estado Novo”, vivera
“com
a mesma vontade, dedicação e inteligência” a Democracia.

> David Gonçalves de Almeida