COVID 19 – AGIF divulga guia para prevenir contágio entre operacionais envolvidos na prevenção, vigilância e combate a incêndios

0
5

A Agência para a Gestão integrada de Fogos Rurais (AGIF)
divulgou hoje um guia operacional para prevenir o risco de contágio por
covid-19 entre os operacionais envolvidos na prevenção, vigilância e combate a
incêndios.

O guia operacional de higienização covid-19″,
a que agência Lusa teve acesso, integra um conjunto de recomendações com
práticas de prevenção e mitigação” da covid-19 e vai ser
distribuído pelas entidades do Sistema de Gestão Integrado de Fogos Rurais (SGIFR)
para minimizarem os impactos nas suas atividades.
Segundo a AGIF, este guia pretende contribuir para
reduzir as condições de transmissão comunitária nas equipas operacionais de
prevenção, vigilância e supressão de incêndios rurais e mitigar impactos,
além de contribuir para procedimentos de manutenção de equipamentos e
instalações.

Entre as recomendações está a forma como todos aqueles que
estão na linha da frente do combate aos fogos devem utilizar o equipamento
de proteção individual, que deve ser vestido em local destinado para
o efeito e com capacidade para o lavar e desinfetar.

Os operacionais também devem garantir a desinfeção do
material de trabalho sempre que acabem de o usar e que não misturam peças de
equipamento ou uniforme com as dos colegas.
Os operacionais devem usar máscara sempre que seja
necessário trabalhar em equipa com dois ou mais elementos e em espaços
reduzidos, como o posto de comando operacional, sendo também aconselhado o
distanciamento físico.
A AGIF desaconselha igualmente o ajuntamento de
pessoal dentro e fora das instalações e que os operacionais evitem as
formaturas, além de dar um conjunto de recomendações para a desinfeção de
quartéis, bases de apoio logístico, centro de meios aéreos e centros de
coordenação operacional e para uso dos veículos de combate.
De acordo com a AGIF, o guia segue as recomendações das
autoridades de saúde portuguesa e internacionais e tem como finalidade a adoção de
princípios e regras comuns para preparar uma resposta estratégica
adequada ao ajuste operacional, à melhor gestão das equipas e à partilha de
linhas orientadoras que minimizem o impacto operacional
“.
Para o presidente da AGIF, Tiago Oliveira, estas
recomendações partilhadas por todas as entidades que participam na prevenção e
supressão, pretendem reduzir a exposição à covid-19 e minimizar
impactos na operação“.
As recomendações fazem parte de um programa de mitigação dos
efeitos da covid-19 no sistema de proteção das pessoas e da
floresta contra incêndios rurais, que está a ser construído entre todas as
entidades públicas que coordenam operacionalmente as atividades de
prevenção, vigilância e supressão.
Os meios de combate aos incêndios florestais foram
reforçados a partir de hoje, num ano em que o grande desafio é a pandemia de covid-19,
sendo necessário conciliar a resposta aos fogos com a segurança sanitária.