COVID 19 – União Europeia quer intensificar luta contra abusos sexuais de menores

0
5
Desde o início da pandemia da covid-19 que a procura de
conteúdos sexuais envolvendo menores aumentou 30% em alguns estados-membros.


A União Europeia prepara-se para divulgar uma série de medidas para combater o abuso sexual de menores depois da procura de conteúdos ilegais na Internet, envolvendo menores, ter aumentado, afirmou neste domingo a comissária para Assuntos Internos, Ylva Johansson.

Em declarações ao jornal alemão ‘Die Welt’, Ylva Johansson
disse querer fazer um “combate mais eficaz” contra a pedofilia
através de uma cooperação mais estreita entre as empresas na Internet.

“Desde o início da pandemia da covid-19 que a procura
de conteúdos sexuais envolvendo menores aumentou 30% em alguns
estados-membros
“, sublinhou.
Este novo plano, que segundo a comissária será apresentado
brevemente“, prevê a criação de um novo centro da União Europeia
para ajudar os países a “investigar, prevenir e combater os abusos sexuais
de menores
” e facilitar a partilha de informação.

Precisamos de estratégias de prevenção, mas também
devemos aplicar a lei quando elas não são cumpridas e mostrar que os nossos
valores são importantes tanto na Internet como na vida real, acrescentou.

Os especialistas costumam fazer soar o alarme sobre crianças
vulneráveis que vivem trancadas em casa em confinamento, à mercê dos agressores
e excluídas da ajuda externa.
Milhões de crianças também passaram mais tempo ‘online’
durante o período de confinamento correndo assim o o risco de serem alvos de
pedófilos.
A polícia de Münster (Alemanha Ocidental) anunciou este
sábado a detenção, em diferentes regiões alemãs, de 11 pessoas suspeitas de
terem abusado sexualmente de várias crianças e de terem filmado os atos. Discos
rígidos com 500 ‘terabytes’ de dados, incluindo vídeos e fotos, foram
apreendidos na cave de um homem de 27 anos, residente em Münster.
Os investigadores identificaram pelo menos três crianças,
com idades entre 5, 10 e 12 anos, como vítimas.
E é precisamente na Alemanha que se encontra detido o
principal suspeito de rapto da menina britânica Madeleine McCann, que
desapareceu na Praia da Luz, em Lagos, no Algarve a 03 de maio de 2007, poucos
dias antes de fazer quatro anos. Segundo os procuradores da cidade de Stendal,
a cerca de 100 quilómetros a oeste da capital Berlim, Christian Brueckner, de
43 anos, poderá estar associado ao desaparecimento em 2015 de uma outra menina
de cinco anos.
O suspeito alemão tinha uma propriedade a 100 quilómetros a
sudoeste de Stendal, na cidade de Neuwegersleben, quando a menina desapareceu.
Os seus crimes incluem o abuso sexual de uma criança em 1994, quando teria
cerca de 17 anos e pelo qual foi julgado num tribunal de menores, bem como um
caso em 2016, no qual foi condenado por abuso de outra criança e por posse de
pornografia infantil.