ECOTROPHELIA 2020 – Penacovense integra uma das equipas finalistas concorrentes aos produtos agroalimentares mais inovadores

0
6


Já são conhecidos os 10 finalistas do prémio Ecotrophelia Portugal e um deles é da equipa a que pertence a penacovense Sofia Coimbra que, em colaboração com as suas colegas da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, criou a “Tremolica“, uma bebida vegetal de tremoço com aromas naturais de limão e canela 

A iniciativa que promove a eco-inovação, o empreendedorismo e a
competitividade no setor agroalimentar, desafiando estudantes do ensino
superior a desenvolverem produtos alimentares únicos e que vão ao encontro das
necessidades do mercado. A quarta edição da iniciativa, que é organizada pela
PortugalFoods, associação que representa o agroalimentar português, teve 16
produtos a concurso, envolvendo 63 alunos de 14 instituições do ensino superior.

A lista de finalistas engloba produtos das mais diversas
categorias, como bebidas, sobremesas e refeições preparadas, entre outras. Na
disputa ao prémio está a FermentiVe, uma conserva de tomate verde e outros
vegetais fermentados, o Healthy Pleasure, snack saudável de húmus de polpa de
vegetal e chips de casca de vegetais, o MEGAsnacks, snack “on-the-go”
ideal para o lanche dos mais novos, o OrangeBee, preparado fermentado de
aquafaba com uma camada de geleia de laranja, e a Sólupis, granola de tremoço
com mel e morangos liofilizados. Também o tradicional pastel de bacalhau marca
presença, mas reinventado, substituindo a batata pela couve-flor, no projeto
Rice ‘n’ Nice.

Esta edição conta ainda com a participação de produtos 100%
vegans, tendência que tem vindo a marcar o setor: Gelalga, sobremesa de gelado
com base de bebida de amêndoas e nata vegetal e com chips de alga marinha
wakame, Veganisco, produto pré-cozinhado congelado alternativo ao marisco
tradicional, Veggiedica, bebida vegetal de tremoço com aromas naturais de limão
e canela, e VeggieMix, pré-preparado de farinhas alternativa e de hortícolas,
completam a lista de finalistas.


Voltámos a reunir uma
série de propostas de grande qualidade e valor, o que muito nos orgulha.
Sustentabilidade, embalagem, propriedades organoléticas e credibilidade de
mercado foram os critérios para escolher a lista dos finalistas, mas foi com
agrado que cedo percebemos que todos os candidatos se apresentavam com ideias
criativas e bem estruturadas. Estimulando sinergias entre o mundo académico e o
tecido empresarial, por um lado com a partilha de know-how e, por outro, a
partilha de ideias novas e criativas, o ECOTROPHELIA volta a afirmar-se como um
momento importante na revitalização deste ecossistema, que vive da constante
inovação e adaptação às necessidades do mercado
”, diz 
João Miranda, embaixador do
ECOTROPHELIA Portugal
.

Segue-se agora uma nova fase de avaliação por parte do júri,
que é presidido por Vergílio Folhadela (RAR Holding). Entre os jurados estão
também Ana Alves (SONAE), Ana Paula Bico (DGAV), Carlos Coelho (Ivity Brand
Corp), Fátima Carvalho (Primor), Helena Real (APN), João Lima (INIAV), Lorenzo
Pastrana (INL) e Maria Ferreira (Aveleda). Fazem ainda parte Miguel Antunes
(ANI), Pilar Morais (Frulact), Rui Costa Lima (Sense Test), Rui Sousa (Market
Access), Tiago Brandão (Super Bock) e Vasco Sousa (Aliados).

O anúncio do grande vencedor nacional será feito em setembro,
numa cerimónia 
que decorrerá na Casa do Vinho Verde, no Porto. Além de 2000
euros e prémios em serviços, para que possa melhorar o seu projeto, a equipa
que arrecadar o galardão irá representar Portugal na final do ECOTROPHELIA
Europe, que terá lugar entre os dias 18 e 22 de outubro, na SIAL, em Paris,
onde disputará um prémio de 4000 euros. O segundo classificado nacional será
distinguido com um prémio de 1000 euros e o terceiro lugar levará para casa 500
euros.