EN2 – “Portugal por Dentro” esteve no coração de Penacova

0
6

É tempo de olhar para dentro. Olhar para o que sempre cá esteve, mesmo quando não reparávamos. Mesmo quando não nos lembrávamos. Este foi o mote para a nova campanha da Samsung Galaxy S20 Ultra 5G, Portugal Por Dentro que se iniciou no passado dia 9 de julho, em parceria com o Turismo de Portugal e com o apoio da AMREN2 (Associação de Municípios da Rota Estrada Nacional 2).

Rasgar” Portugal ao meio, com uma estrada equidistante das fronteiras marítima e
terrestre, foi a ideia fundadora. Nunca alcançou o êxito vaticinado, foi
‘engolida’ nalguns troços por novas estradas, noutros ‘despromovida’ a
Regional, mas ressurgiu nos últimos tempos mais viva do que nunca.
A campanha, que teve início em Chaves (KM 0), teve a duração de uma semana e durante esse período foi possível acompanhar diariamente todos os pormenores da viagem, através da página Samsung Galaxy S20 Ultra 5G, Portugal Por Dentro. O trajeto liderado pelo fotógrafo João Bernardino e pelo surfista João Kopke dividiu-se em sete etapas e, em cada uma delas esteve presente um convidado diferente, que foi desafiado a mostrar-nos, através das suas fotografias, a região da sua etapa.

Entre os convidados estiveram José Vilas Boas, Inês Costa Monteiro, João Amorim, Filipe Pinhas, Marta Ferreira, Voodoolx e Andreia Costa Lopes, que vão explorar os recantos daquela que é a maior estrada de Portugal e a terceira maior estrada do Mundo.


José Correia, diretor de marketing de produto mobile da Samsung Iberia refere que “a viagem pela famosa Estrada Nacional 2 foi o mote perfeito para explorar ao máximo as capacidades do Samsung Galaxy S20 Ultra 5G, um equipamento que nos permite experienciar o mundo de outra forma e que nos garante uma elevada qualidade na produção de conteúdos como a fotografia e vídeo”, daí terem sido desafiados alguns dos melhores criadores de conteúdos nacionais “a percorrerem a terceira maior estrada do mundo e a redescobrirem Portugal através da sua fotografia e da expressão criativa”, adianta.

A iniciativa “Portugal Por Dentro” segue em linha com as últimas ações da Samsung, como o 943km de Fotografia, onde a marca pretendeu mostrar uma nova perspetiva de Portugal aos portugueses e a quem nos visita, criando e mostrando novas memórias entre lugares, gentes e tradições nesta que é a terceira maior estrada do mundo.


Em sete dias, percorremos a Estrada Nacional 2 e tivemos a oportunidade de ver Portugal por dentro para mostrar a todos, pela lente do nosso Galaxy S20 Ultra, o património que merece ser partilhado”, refere com entusiasmo José Correia.
Dia 3 – Em Penacova, a
equipa navegou na Barca Serrana e subiu à Serra de Gavinhos

A praia fluvial
de Reconquinho, nas margens do Mondego, em frente a Penacova, foi a primeira
paragem do dia. Fizeram um passeio no “Tareco”, a barca serrana, réplica das
muitas embarcações que antigamente desciam o Mondego desde a foz do Dão até ao
mar na Figueira da Foz e que garantiam o escoamento dos produtos agrícolas do
interior, tendo o Mondego como a ‘autoestrada’ natural desta região e as barcas
os camiões, que para além de não poluírem, não precisavam de gastar dinheiro a
atestar os depósitos para chegar ao seu destino.


De seguida a equipa
saiu momentaneamente da N2, e foi até ao topo da Serra de Gavinhos, tendo
ficado atraídos pelas vistas que de lá se alcançam e pela dezena de moinhos,
alguns ainda a funcionar, que ali se implantaram. De volta à rota certa, rapidamente chegaram a São Miguel de Poiares, onde almoçou. Seguiram até à
simpática vila de Góis, banhada pelo rio Ceira, conhecido na antiguidade pelo
muito ouro que o seu leito arrastava e pelas boas trutas que lá se pescavam. 

Começamos logo a ação com uma Barca Serrana e claro um mortal para dentro de água do nosso João Kopke. Quisemos testar a profundidade das nossas lentes no coração da serra e nas aldeias de Xisto. Mas a chave de ouro? Um magnífico por do sol que nos encantou a todos


Voltaram a sair da N2, num desvio de 12 quilómetros até Aigra Nova, a ‘Aldeia
do Xisto’ que se encontra a maior altitude (770 metros) e uma das mais bem
preservadas desta conhecida rede de aldeias. De volta à N2, as sucessivas
curvas da serra da Lousã – um dos troços mais sinuosos de toda a viagem –,
inebriam-nos com o agradável perfume dos omnipresentes eucaliptos o que os levou,
por instantes, a esquecer o perigo de incêndio que representam.

Ao aproximar-se a
descida para Pedrogão Grande, começam a aparecer as primeiras grandes áreas de floresta
ardida e logo depois, uma das localidades mais mencionadas da N2, que dá pelo
nome de Picha, a que se segue Venda da Gaita, sequência nominativa que os
deixou a pensar na malandrice de quem batizou estas localidades. A barragem do
Cabril, que represa o Zêzere e é uma das maiores reservas de água doce de
Portugal, foi a paragem seguinte, breve, que a Sertã, onde a equipa terminou o
dia e jantou, já estava perto.

João
Amorim
, foi líder de viagens e fotógrafo, foi o convidado do dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui