COVID 19 – Ordem dos Médicos percorre a Região Centro para falar de prevenção

0
8

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) vai
percorrer vários locais da região para conversar com as pessoas sobre a
prevenção da covid-19.
Maria Inês Morgado – Diário As Beiras
Esta é uma das dimensões da campanha que foi ontem lançada
por esta organização, na sua sede em Coimbra, denominada #RespeitoPelaVida.
A ordem profissional vai veicular informação essencial para
a prevenção do contágio do vírus pelas redes sociais, pelos órgãos de
comunicação e em conversa direta com as populações.
Assim, médicos vão deslocar-se a vários pontos dos seis
distritos da região Centro e iniciar um diálogo com as pessoas que encontram
acerca da prevenção da covid-19. Nesse âmbito, vão explicar como se usam
corretamente os equipamentos de proteção individual, como as máscaras. Os
voluntários vão esclarecer:
o que se deve fazer antes de colocar a máscara?
Quanto tempo se deve usar uma máscara? Porque é que se deve pôr a máscara em
determinada circunstância? – explica o presidente da SRCOM, Carlos Cortes.
Inês Mesquita, responsável pela campanha, explica que, no
início da pandemia, a informação era escassa, o que agora não sucede. “Aquilo
que cada um de nós fizer com a informação que tem é que fará a diferenç
a”,
defende. Carlos Cortes ressalva que há quem tenha informação e não esteja
sensibilizado, mas também que haja pessoas com mais dificuldade de acesso a
estas, em zonas de menor densidade populacional.
Proteção individual também pelos outros

Esta campanha pretende enfatizar o papel individual de cada
um na prevenção do contágio de covid-19, daí a escolha da expressão “respeito
pela vida”, afirma Carlos Cortes. Aqui, abrange não só a proteção individual
como a responsabilidade e civismo que existe em se proteger da covid-19 de modo
a também não a propagar para pessoas mais frágeis.
Alcina Silva, em representação da Administração Regional de
Saúde do Centro (ARSC), sublinhou que “o cidadão é um dos grandes responsáveis
pela adoção de comportamentos para minimizar a transmissão
”.
Por seu lado, Carlos Robalo Cordeiro, diretor da Faculdade
de Medicina da Universidade de Coimbra, destacou a necessidade de não
descontrair na prevenção e defendeu um maior envolvimento da academia a nível
nacional no processo da covid-19.

Perigo mantém-se
Miguel Castelo
Branco, da parte da Universidade da Beira Interior, sublinhou que a covid-19
pode matar ou causar distúrbios de saúde muito significativos aos doentes. “O
perigo não está de todo passado
”, recorda. Os locais onde se realizam as ações
da SRCOM são, segundo Inês Mesquita, “os mais preocupantes” em termos de
aglomeração de pessoas e de descontração da prevenção.
A primeira ação no terreno da campanha #RespeitoPelaVida
realiza-se já amanhã, sábado, pelas 15H00, na Praia Fluvial de São Sebastião da
Feira, em Oliveira do Hospital. A campanha conta ainda com a parceria das
associações e núcleos de estudantes de Medicina de ambas as universidades. Não
tem prazo de conclusão previsto. Após a incidência no período de férias,
espera-se que venha também a atingir o regresso escolar e laboral, refere o
presidente da SRCOM.