Rancho Folclórico “Os Unidos” da Cheira, comemora 40 anos, sem festival, mas com muita alegria

0
18

Ontem, sábado dia 22 de agosto, o “Rancho Folclórico Unidos da Cheira”, comemorou o seu 40º aniversário. Em condições normais “tal comemoração teria ocorrido no Festival de Folclore que todos os anos o Rancho organiza, mas este ano, devido à pandemia do COVID-19 que colocou a cultura e o folclore em suspenso, optou-se por celebrar a data a com uma descida do rio Mondego em kayak e um jantar convívio com toda a família do Rancho”, referiu Cirilo Alexandre, ensaiador do grupo.

Tânia Antunes, presidente da direção, refere os constrangimentos que “este ano atípico trouxe a todas associações e em particular ao rancho” que dirige, salientando “o impacto negativo que esta pandemia trouxe a todas as associações culturais do país, tantas vezes dependentes destas iniciativas, tando para manterem equilibradas a suas finanças, com para assegurarem o seu papel de defesa das nossas tradições”, argumentos com os quais concordam Roberto Madeira e Júlio Coelho, tesoureiro e presidente do conselho fiscal, respetivamente.

Neste momento, refere Tânia Antunes, o Rancho Folclórico tem 40 elementos, tantos quantos os anos que agora se comemoram, que ensaiam mensalmente, de fevereiro a setembro, nas instalações da antiga escola primária da Cheira, local “a partir do qual desejam continuar a trabalhar para manterem vivas as tradições dos penacovenses, assim contribuindo para a preservação da sua identidade”.

Durante a descida, em pleno no vale do Mondego, os elementos do Rancho foram cantando algumas das cantigas que fazem parte do seu rico e extenso repertório do grupo, tais como “O Vira da Cheira”, “O Salgueiro à borda d’água” e a “Barquinha”, lembrando assim os barqueiros e as barcas do Mondego de outros tempos, as tradições, bem vivas, da nossa cultura penacovense.

Ao fim do dia, de regresso a Penacova, os elementos do Rancho Folclórico Unidos da Cheira reuniram-se em Louredo, com familiares e amigos, onde confraternizaram ao som das cantigas, “que os mantêm mais Unidos que nunca”, salienta Tânia Antunes.

Sobre o Rancho Folclórico os Unidos da Cheira

A génese do Rancho Folclórico os Unidos da Cheira remota há mais de 100 anos embora inicialmente com pouca atividade, atuando somente em festas e romarias locais e proximidades.

Em 1976 e servindo-se das instalações do clube da Cheira, forma-se o Rancho Infantil pela mão de Maria dos Anjos e Jorge da Costa, já com alguma organização, passando a constituir uma seção do Mocidade F. Clube. Contudo os elementos iam crescendo e atingindo a maioridade …

Com a paixão ligada ao folclore, e em conjunto com outras pessoas e após várias recolhas, em Agosto de 1980 fundem-se o grupo infantil com o grupo de adultos e formando e adotando a designação de “Os Unidos”.

Em 2014 torna-se numa Associação independente, com Direção própria, usufruindo desde então das instalações do primeiro andar da Escola Primária da Cheira com um contrato de comodato com a Câmara Municipal.

Ao longo dos anos já percorreu todo o país em festivais de folclore, festas e romarias locais e autuações fora dele em Espanha, França, Andorra e Alemanha.

De destacar as danças típicas, valsas, chulas, viras e modas de roda bem como os trajes que representam as profissões, usos, costumes e modos de vida dos nossos antepassados, tal como o Barqueiro e a Lavadeira do Mondego, o Pescador do rio, os Agricultores, os Ceifeiros, os Canastreiros, as Paliteiras, os Romeiros e os Noivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui