Região Centro tem mais de 100 empresas gazela

0
66

A região Centro tem, pela primeira vez, mais de 100 empresas gazela, que apresentam “um crescimento acelerado no emprego e no volume de negócios” num curto espaço de tempo, anunciou ontem a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional.

Segundo a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), “trata-se de uma reduzida percentagem do universo das empresas, presentes em todos os setores de atividade e diferenciando-se, também, pelo seu posicionamento nos mercados e pela sua capacidade de gestão e de risco”.

A presidente da CCDRC, Isabel Damasceno, sublinha que “estas 112 empresas representam o dinamismo económico e empresarial e a diversidade setorial” da região.

No seu entender, “mesmo em circunstâncias difíceis, muitas vezes em territórios vulneráveis, são uma amostra de todas as empresas e dos empresários que diariamente ousam apostar, correr riscos e empreender”.

“Nos últimos oito anos, temos vindo a acompanhar este segmento de empresas que gostaríamos de ver multiplicadas e distribuídas pela região Centro, dado o seu contributo para a criação de emprego e riqueza”, acrescenta.

Atendendo à pandemia de covid-19, este ano não haverá a habitual gala de homenagem para reconhecer estas empresas.

De uma forma simbólica, o galardão será dado presencialmente apenas a uma das empresas (a Lubrifuel III), na terça-feira, no município de Leiria, que é aquele que concentra o maior número de empresas gazela da região.

CCDRC refere que, de acordo com um estudo que efetuou, “o número de empresas gazela identificadas na região Centro aumentou (18%) face ao ano de 2018, passando de 95 para 112 empresas em 2019”.

“Estas empresas têm um elevado potencial para gerar novos postos de trabalho, tendo triplicado as pessoas ao serviço entre 2015 e 2018, passando de 1.261 trabalhadores para 3.490 trabalhadores”, acrescenta.

Já o volume de negócios “cresceu cerca de 16 vezes entre 2015 e 2018, pois faturaram 79 milhões de euros em 2015 e 1.248 milhões de euros em 2018″.

Segundo o estudo da CCDRC, “metade (55% do total) das 112 empresas gazela apresentavam valores de exportações”, sendo que “o total de exportações destas empresas somava cerca de 88 milhões de euros, em 2018, o que representava, em termos médios, 07% do volume de negócios”.

“Um quarto destas empresas desenvolve as suas atividades no setor da construção que, em conjunto com as indústrias transformadoras (23%) e o comércio (19%), representam 67% das empresas gazela da região”, refere.

No que respeita à distribuição geográfica, estas empresas “estão bastante disseminadas pelo território, repartindo-se por 42 municípios da região Centro, sendo os concelhos de Leiria (14), Coimbra (9) e Aveiro (8) os que têm um maior número”.

CCDRC refere ainda que, “no final de 2019, 68% das empresas gazela que se candidataram aos Sistemas de Incentivos do Portugal 2020 estão já a ser apoiadas, num total de 44 projetos (40 dos quais no Centro 2020), que representam 43 milhões de euros de investimento e 17 milhões de euros de incentivo”.