“Os penacovenses continuam a ser enganados pela maioria socialista”, dizem os sociais-democratas de Penacova em nota enviada à redacção.

Alertam para o facto de se “multiplicarem as queixas de consumidores que receberam várias faturas de água, num curto espaço de tempo”. Em alguns casos, adiantam, “pelo menos, duas no espaço de um mês”.

“Cresce a indignação perante a falta de explicações sobre consumos e estimativa”, garantem.

Os sociais-democratas penacovenses recordam que “passado quase um ano sobre histórica Assembleia Municipal, em 27 de março de 2020, em que foi votada por unanimidade a saída da APIN, tudo continua na mesma”.

Acusam a maioria socialista de “nunca estar ao lado da população, nem dos seus legítimos protestos” a qual “apenas recuou perante a revolta da população”, mas continua “a não cumprir a promessa de abandonar a empresa, à qual só aderiu por vontade do mais que provável candidato autárquico, Pedro Coimbra”.

“Além de explorar a rede de abastecimento e os recursos já existentes no município” salientam que “a APIN presta um mau serviço e tem acumulado asneiras: obrigou os penacovenses a pagar o saneamento básico que não tinham; foi obrigada pela Autoridade Tributária a retirar o IVA cobrado ilegalmente”.

Acusam a maioria socialista de “cair num poço de contradições”, pois num dia defendem “a saída imediata da APIN, assumindo a responsabilidade da gestão direta do sistema a partir de abril de 2020”, para passados alguns dias recuarem dizendo que “toleram que fosse APIN a passar as faturas, até o tribunal decidir”.

Os sociais-democratas de Penacova terminam dizendo que “continuarão a defender a saída da APIN, estando a trabalhar para encontrar uma solução justa e equilibrada que beneficie todos os penacovenses”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui