Publicidade

Helena Marques

Hoje o meu olhar vai através de outro olhar! Será o de meu (falecido) Tio, Padre Manuel Marques que tinha umas crónicas no Notícias de Penacova como título de “Casos e Coisas”. Ele os assinava com o pseudónimo “Manuel do Freixo”.

Um destes dias aconteceu vir-me à mão um desses artigos e reli-o com gosto e até curiosidade, pois era antigo e não me recordava dele. Intitulava-se: “História, conto ou lenda”.

Sempre gostei desses temas e, por isso, fiz a sua leitura. Dizia meu Tio que tinha sido seu Pai (meu Avô Antonino) que lhe havia contado, essa “história, conto ou lenda”, nas longas noites de Inverno, sentados ao borralho junto com seus irmãos.

O assunto reportava-se aos nomes de Cerquedo e Cercosa, topónimos da nossa zona. Em tempo da monarquia, El Rei de Portugal (um deles) nas suas viagens de Coimbra para Viseu, vinha com seu séquito pela Estrada real que passava pelas nossas terras, nomeadamente Monte Redondo, onde ainda há vestígios dessa realidade.

Aconteceu, numa dessas viagens que El Rei, com o cair da noite se perdeu e, não encontrando a Pousada de Santo António onde costumava pernoitar, andou por caminhos desconhecidos, até que encontrou uma casa habitada e bateu a essa porta. Receberam-no por lhes parecer que era gente de bem, mas não o reconheceram. Partilharam com eles a ceia e, antes de se recolherem para dormir, o hospitaleiro homem fez as suas rezas em família como costumava. E, como era de seu hábito, rezou pelas “necessidades espirituais e materiais de El Rei, que Deus guarde” – Pai Nosso, Avé Maria. O Rei ficou comovido, mas não deu a entender.

Na manhã seguinte, antes de partir, disse ao hospitaleiro homem que nesse dia fosse dar uma ronda por aquelas cercanias, por ali à volta e, quando ele voltasse de Viseu lhe haveria de perguntar por onde tinha andado.

E assim foi. O Homem explicou por onde tinha passado e, aí, El Rei disse-lhe “Todas as terras e montados que tu cercaste no teu passeio, ficarão a pagar “foro” a ti e aos teus descendentes.

O homem alvitrou que só El Rei podia fazer isso. Aí, El Rei deu-se a conhecer, e o homem aceitou a oferta.

Terão assim nascido os nomes de Cerquedo e Cercosa que têm na raiz a palavra “cerco” que se refere ao tal cerco feito pelo homem que hospedou El Rei.

Esta será a “história, conto ou lenda”.

(Recolha feita no Notícias de Penacova de 13 de Março de 1954)

 

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui