A seda é um filamento contínuo
Produto da junção aveludada
Da fibroína com a sericina
A Mãe é um sacramento sagrado

Publicidade

Uma Instituição incomparável
Que surge das misturas do universo sedutor
Com a filigrana inesgotável da alma
Com a seda fabricam-se tecidos
Leves, brilhantes e macios
Também cintilantes

Mas as Mães concebem os filhos
Prolongamentos no universo criador
Alegres, irrequietos, radiantes
Protegem-nos como só elas sabem
Zelam com carinho e força indestrutível
E sofrem; e choram

Há “casulos” nesta analogia
Singular
Prismas triangulares
Sendo ambas muito valiosas
Só que algo distingue o óbvio
Suavemente
Até naturalmente

Já que a Mãe é inimitável no amor
É inigualável na cor
Só vulnerável à dor
… E por isso mesmo lhes damos tanto valor!

Na foto: Fuja pela fronteira segura – mãe ucraniana com uma criança pequena na estação de trem de Lviv – Dan Kitwood/Getty

Publicidade
Artigo anteriorUm olhar em redor do “nosso” Mundo
Próximo artigoProprietários de imóveis podem começar hoje a pagar o IMI

6 COMENTÁRIOS

  1. Caras Penacovenses e AMigas,

    A minha ideia hoje é homenagear as Mulheres, principalmente as Mães.
    E espero que todas estejam de acordo comigo.
    Beijinhos

  2. Linda homenagem à mãe presente ou ausente e que sempre habitará em nós.
    A mãe ucraniana que protege seu bebê é uma expressão poderosa da força feminina de amar num mundo masculino tão violento.

  3. Embora não esteja expressa no dicionário de uma qualquer língua mãe é sinónimo de amor e vida, tal como de proteção e paz. Bonita poesia de quem através das letras consegue exprimir sentimentos por trás das palavras. Parabéns uma vez mais ao Dr. Luís Amante por enriquecer com a sua arte a nobreza do dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui